AMOR E IGUAIS: JOHN E ADRIAN, JUNTOS HÁ 61 ANOS

 O Amor é paciente, é benigno; o Amor não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. O Amor nunca falha. (I Corintios 13)
Alguns pensam que um amor assim é impossível, daqueles incondicionais, difíceis de se ver por aí. Mas este talvez seja o caso dos americanos Richard Adrian Dorr, de 84 anos, e John Mace, de 91.

Juntos há 61 anos, eles já são considerados o casal gay mais antigo e unido que já existiu. Se agora, na era dos computadores, tablets e celulares inteligentes, os homossexuais ainda são discriminados, imagine na época em que se apaixonaram, nos anos 40?

Mas eles que praticamente nunca se separaram nessas seis décadas dizem que ainda tem um sonho a realizar. Estão esperando a legalização da união civil entre pessoas do mesmo sexo em Nova York para se casarem. Já foram até convidados para realizar a cerimônia oficial em Connecticut, onde o casamento homossexual é permitido, mas dizem que preferem esperar para oficializar a relação onde tudo começou em 1948.

Românticos e apaixonados, os dois são o exemplo vivo do verdadeiro amor incondicional. O que, como diz o texto bíblico acima, tudo suporta e não discrimina sexo, condição social, cor da pele. Ele existe e pronto. É uma energia tão forte que une duas pessoas que elas só conseguem ver uma a outra por dentro. Nas entranhas de um sentimento poderoso e indestrutível.

Tem gente que passa pela vida procurando esse amor. Uns encontram parecido, outros conseguem vivê-lo por um tempo, alguns não chegam a senti-lo, mas quando se vê um casal como este, independente da sua orientação sexual, unido dessa forma tão constante e apaixonada, é que a gente vê que não existe amor impossível nessa vida.

Os dois dizem que já sofreram na pele a dor do preconceito e da discriminação. Acredito que existam mesmo aqueles que se dizem muito liberais por fora, mas por dentro são um poço de idéias antigas e preconcebidas no que diz respeito a relações não convencionais entre pessoas do mesmo sexo.

Mas é preciso que gente desse tipo raciocine melhor e veja que num mundo de tanto desamor, guerras e competições por um poder exacerbado que arranca os verdadeiros sentimentos do ser humano, um amor como o de Richard e John nos mostra que nem tudo está perdido nesse planeta tão judiado pelo ódio.

Há 61 anos juntos, eles provam que não existe tempo, distância e obstáculos para se amar de verdade quando se encontra aquela outra metade que nos faz sorrir de repente e chorar de emoção até em desenho animado.

Quando perguntam aos dois qual a receita dessa convivência tão longa e harmoniosa, eles dizem: "É tipo um recorde, porque tivemos pouquíssimas discussões.E o mais importante, nunca vá dormir brigado!”
No link abaixo, uma canção em homenagem ao casal.

Postar um comentário

0 Comentários