HISTÓRIA REAL DO AMOR MADURO DE LEONARDO VILLAR


Quis o destino que depois de muitos anos, Antero e Gemma (Aracy Balabanian) se reencontrassem e o coração dele voltasse a bater forte pela italiana, em "Passione". Tal história seria mais uma a ser representada por Leonardo Villar, se não fosse pelo fato de o intérprete do personagem também não ter esquecido seu primeiro amor. O interessante é que os dois nunca deixaram de manter contato.

A gente se fala até hoje. Ela manda cartão em datas especiais, acompanhou e torceu por mim durante toda minha carreira. É muito carinho que sentimos um pelo outro — conta Leonardo, de 87 anos, que prefere preservar a identidade da antiga amada, que tem 82.

O ator conta que o namoro já durava cinco anos, quando ele decidiu mudar sua vida: deixou de ser alfaiate para entrar para escola de teatro. Na época, o casal morava no interior de São Paulo e, justamente, a escolha profissional de Leonardo foi determinante para o fim da relação.

— Foi o teatro que nos separou. Ela tinha 18 anos e, eu, 22. Era para a gente casar logo, mas quando decidi o que queria ser, ela disse que seria melhor parar por ali. Ela achava que não daria certo, que não ia suportar ficar esperando marido chegando de madrugada. Como também não queria abrir mão do teatro, terminamos — relembra o ator.

Por ter sido um término sem brigas, o amor, com o tempo, foi se transformando em amizade. O curioso é que nenhum dos dois se casou.

Tive outros romances, mas não assumi o compromisso do matrimônio. Era mais preocupado com a profissão. Ela também não, por uma série de razões: os pais precisaram dela, que acabou assumindo outras responsabilidades. Acho que ela também não se interessou em refazer a vida nesta parte — acredita o ator, que afirma ter sido o único namorado dela.

Mas diferentemente de Antero, que faz tudo para convencer Gemma que deseja ficar com ela, o ator afirma que seu tempo com a ex já passou mesmo.

A gente não toca neste assunto. Quando nos falamos, não ficamos lembrando do namoro do passado. Não tem sentido ficar mexendo, não tem nada a ver — diz, enfático.

Tudo bem, mas será que lá no fundo, o ator não teve nenhum arrependimento de ter escolhido a carreira ao invés do amor? Leonardo jura que não:

Ela foi o meu grande amor. Mas nunca me arrependi de nada, porque foi ela quem quis a separação. E acho que ela tinha razão. Se não for uma mulher do ramo, fica complicado aceitar esta profissão.

Postar um comentário

0 Comentários