NUM OLHAR . . .

Plácida e agitada...
Inebriada em devaneios
minh'alma ensaia versejos,
tentando despistar os anseios.

Os olhos tentam captar
as envolventes emoções,
que em frenética vibração
destoam da razão.

Intempestivo, o coração se agita,
descompassado,
acelerado...

Ecoam pelo espaço
sons de canções
que ninguém mais consegue ouvir
ou sentir...
Nos matizes da noite,
ventos brandos acariciam
as folhagens
e, eu envolta num véu
misterioso,
espero...
São ilusões, miragens...

Desejos incontidos
de encontrar o sentido,
o caminho a seguir...
Sonhos de um ser apaixonado,
que busca encontrar num olhar
o tão precioso brilho,
a sinfonia perfeita,
o som nunca desfeito,
e doar o amor
há tanto guardado no peito...
Anna Peralva
Publicado no Recanto das Letras em 26/11/2006

Postar um comentário

0 Comentários