AFAGO DO LEMBRAR

Em minhas noites solitárias,
abro a janela de meu ser
e a brisa de um amor eterno
acaricia meus pensamentos...
No afago do lembrar,
instantes vividos
passeiam pela memória,
despertando emoções,
embalando meu pensar...

Na ternura do recordar,
contemplo meu passado compartilhado,
revivendo passagens coloridas
dentro de mim.
É como florescer primaveras
de sentimentos eternizados no coração,
orvalhados pelas lágrimas da saudade...

J. Edwards (set.2005)

Postar um comentário

0 Comentários