Está fazendo sucesso na internet um filme de quatro minutos, lançado no YouTube, que mostra a história de um menino cujo coração escapa do peito para ir atrás de um garoto que viu na rua. O vídeo já conta com mais de 11 milhões de visualizações.

Os criadores, Esteban Bravo e Beth David, são estudantes de animação digital da Ringling College of Art and Design, nos Estados Unidos, e se preocuparam em mostrar os desafios de um jovem gay para se assumir.

Eles enfatizam que a trama do curta-metragem "In a Heartbeat (Em uma batida de coração)" é tão adequado para o público infantil quanto um romance entre um menino e uma menina.

"Quisemos desafiar a noção pré-concebida de que conteúdo LGBTQ não é apropriado ou adequado para audiências mais novas", disse Bravo à "NBC News".

"É uma história inocente e alegre sobre um menino e a pessoa que ele gosta. Nós esperamos que repercuta com as pessoas mais jovens independentemente do contexto", explicou.

David contou que a história original retratava o amor entre um menino e uma menina, mas os criadores perceberam que o casal homossexual "poderia ser realmente especial".

O projeto dos estudantes começou por meio de uma campanha de financiamento coletivo. Eles lançaram um trailer de 24 segundos e pediram ajuda de custos para produzir o filme. A campanha tinha o objetivo de arrecadar 3 mil dólares, mas um total de cerca de 14 mil dólares foi angariado.

A partir da Folha de S.Paulo. Leia no original
Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;