Imagem por Eddi van W.
"Tenho uma historia para contar e queria compartilhar com vocês, pois sei que poderá ajudar muitas pessoas a não se sentirem sozinhas em seus sentimentos. Aos meus 17 anos foi quando a encontrei pela primeira vez, quando ela passou pela porta, nossos olhares se cruzaram e se tocaram. A noite de trabalho correu bem, mais a todo o momento nossos olhos se tocavam e aquilo me deixou inquieta de mais para ser apenas um simples olhar por uma pessoa qualquer.

Ela foi embora mais fiquei a madrugada inteira pensando nela e não consegui mais dormir, até sonhei com aqueles olhos azuis me fitando.

Passou-se um ano quase, quando ela voltou no local onde eu frequentava e novamente nosso olhos se fitaram ao decorrer dos trabalhos, não sei se era por admiração por me ver tocar, mais sentia algo diferente naquele olhar o qual eu não conseguia identificar e eu notará algo diferente em mim que eu não conseguia de forma alguma saber o que era até por que eu nem tinha me aceitado e nem me descobrido como lésbica ainda, era tudo muito estranho, por que tanta felicidade quando eu a encontrava.

Passou-se mais alguns meses e recebi a noticia que ela ia entrar para nosso meio e participar. Nossa, meu coração quase explodiu de alegria, mais até então não entendi o por que estava sentindo aquilo. Bom foi ai que eu me aproximei dela, queria de todas as formas ficar perto dela e fazer amizade. Foi assim, através dos sons do atabaque que nós nos aproximamos e nos tornamos amigas.

Ela dormia na minha casa, saímos juntas e nos falávamos todos os dias no telefone, trocávamos cartas de amizade e presentes, até tocava e cantava pra ela ao som do meu violão. Era tudo lindo e maravilhoso. Nessa época eu já era assumida e todos sabiam de mim. Mas achava que esse sentimento que nutria por ela era apenas uma amizade de irmã, uma amizade que sempre busquei e quis pra mim. Era muito bom estar na companhia dela. Era mágico. Até descobrir que o que eu sentia por ela não era apenas amor de irmã, foi nesse momento que comecei a me torturar e me enganar dizendo a mim mesmo que não podia sentir aquilo pois ela era minha irmã, e foi assim que comecei a relutar contra esse amor.

Relutei, briguei comigo mesma e algumas atitudes dela faziam meu coração se confundir ainda mais. Então, para não machucá-la e para que nunca tivesse ciência daquele sentimento eu fugi, sumi sem dar noticias e sem falar nada, sem dar mais nem porque. Coloquei em minha cabeça que não podia levar aquela amizade a frente, pois ela era hétero e eu era gay e jamais ela iria me querer, mais o principal motivo na realidade era o medo que ela descobrisse e me rejeitasse e mudasse comigo.

Fui embora na tentativa de esquece-la, preferia me afastar sem dar motivos reais do que perde-la pra sempre.

Nesse meio tempo conheci outra garota com quem comecei a me relacionar. Foi quando comecei a namorar e, depois de cinco meses, passamos a morar juntas. E a vida seguia o rumo que eu achava que deveria seguir. Para mim estava tudo lindo e maravilhoso. Só que me dei conta que ela não saíra da minha cabeça e nem de meu coração. Sempre me pegava sonhando e pensando nela, mais logo dizia a mim mesma que não podia e tentava depressa tira aquilo tudo de mim, tentativas muitas vezes em vão.

E a vida segui seu rumo, então dois anos e meio depois percebi que ela ainda permanecia em meu coração e em meus pensamentos, então sentia uma estranha necessidade de procurá-la e pedir perdão e me explicar o por que me afastei sem dar explicação. Passei dois meses pensando de como iria fazer aquilo e criando coragem, então foi quando me decidi. A procurei numa rede social e deixei um recado pedindo seu e-mail pois tinha algo a dizer. Mandei a mensagem explicando tudo e lhe pedindo perdão, e esperei por uma resposta ansiosamente.

Ela me respondeu, dizendo que não me procurara antes por orgulho, e que ela realmente ficara chateada e magoada, pois ficou a ver navios e não entendeu minha atitude, mais que me desculpava por aquilo. Trocamos telefone e nos falávamos via MSN durante dois meses. Foi a partir daí que entendi o que ela sentia. Disse que não poderia me corresponder pois gostava de homens, mas poderíamos ser amigas. Não propus nada a ela, até por que estava casada na época, apenas falei do que sentia.

Eu a chamava de 'Meu Jardim Secreto'. Me lembro com lágrimas nos olhos e uma profunda emoção quando lhe disse isso:

- Você é meu Jardim Secreto, sabia?
- É? Eu sou o seu jardim?
- Sim você é o jardim mais lindo de todos.
- Não sou tão bonita assim, esse jardim pode ter espinhos.
- Assim como toda rosa tem seus espinhos.

Nunca pedi nada em troca, mais algo me intrigava depois dela ter me dito algo por duas vezes quando lhe fiz uma pergunta. Não me lembro ao certo o que eu lhe perguntei mais foi algo relacionado a meu amor, se uma dia ela poderia corresponder. Por duas vezes ela me respondeu: 'Quem sabe...'

Mais uma vez meu coração ficava confuso. E mais uma vez eu tomei uma decisão, mais dessa vez eu me justifiquei e deixei uma carta, uma carta com uma promessa e também lhe dediquei uma música para que ela não se esquecesse de mim. Essa carta explicava que eu iria me afastar novamente pois era melhor assim, mais nessa mesma carta lhe fiz uma promessa: que sempre estaria por perto, mesmo que ela não pudesse me ver; estaria escondida a cuidar e a protege-la, secaria suas lágrimas e tiraria todo o mal do seu pensamento. E assim tenho feito incessantemente, mesmo escondida mesmo de longe. Prometi que seria o Anjo dela e ela seria sempre e pra sempre meu Jardim Secreto. 

Parti, fugi novamente e voltei para meu casamento.

Como lhe prometerá fiquei de longe, escondida sem que ele me visse, mais fiquei como uma protetora.

E o que é amor de Anjo?
É um amor sem sexo, sem interesse, um amor livre, um amor paciente um amor diferente.
É um amor impossível para os que veem, bonito para os que creem e o só o tempo uma dia poderá definir e dizer se continuará em forma de anjo ou se virará um amor para viver.

Me afastei novamente pois não queria machucá-la, magoá-la com meus pensamentos e sentimento. Fiz o que achei certo na tentativa desesperada de protege-la de mim.

Passou-se o tempo, dois anos exatamente, foi quando olhando minha rede social vi lá um convite de amizade, meu coração de novo estava em pulos, acelerado e me senti tão feliz como há muito tempo não sentira. Aceitei o pedido e lhe deixei um recado com poucas palavras, dizendo que ficara feliz por me adicionar. Queria que ela visse que mantive a promessa de ser o Anjo dela e que estaria ali escondida, em forma de anjo e humano vivo.

Mais ela não me respondeu, agora quem sumirá e fugiu foi ela, sem deixar recado. Ela excluiu o perfil da rede social e fiquei sem entender o que acontecera. Será que foi o recado que deixei? O que terá  acontecido? Resolvi lhe mandar uma carta em forma de poema, mandei na segunda-feira e ela só utiliza o computador dia de domingo, estou aguardando uma resposta.

Essa é minha pequena grande história. Não sei o que será de mim, o que será do meu futuro, mais tenho certeza que tudo que acontecer daqui pra frente é permissão daquele lá de cima, pois somente ele sabe o que é melhor pra nós.

Queria muito encontra-la um dia pessoalmente, mais eu queria tanta coisa.

Não sei o que será do meu casamento hoje, pois estamos mais pra lá do que pra cá. Acho que não vamos ficar mais tanto tempo juntas, apesar dela ser uma esposa especial e dedicada.

Do 'Meu Jardim Secreto' não sei se um dia pode acontecer, talvez em uma outra encarnação. Talvez não tenhamos sido fomos feitas para ficar juntas nessa vida. Mas o amor de verdade ultrapassa até mesmo as barreiras do tempo e só ele pra dizer quais são os próximo capítulos da minha história. E prometo, qualquer que for o rumo, que tome voltarei para contar.

Meu Jardim Secreto é meu amor de alma."
Depoimento por e-mail
Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

4 comentários :

  1. mim desculpe apesar de ter um certo preconceito de pessoas do mesmo sexo ficarem juntas, não é minha culpa mais mim emocionei muito com sua história é muito linda voçê realmente sabe o siguinificado do verdadeiro amor voçê não sufocou não obrigou mais abriu seu coração voçê é muito linda mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Continue nos falando sobre sua historia q ainda nao teve fim...
    Linda!!!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Muito linda sua historia, retorne sim pra nos contar o que rolou mais.
    Pois adorei sua explicação de amor de ANJO, pois ou chamada de anjo e tenho um amor exatamente assim.... Bela definição!!!!

    ResponderExcluir
  4. Sempre amei minha esposa, mas existe uma garota, que mexe demais comigo. Somos casados, e o que é pior, dentro da mesma família. Nunca nos declaramos, mas sei que existe uma ligação diferente entre nós. Não quero jamais complicar a vida dela, nem tampouco a minha com minha esposa. Mas existe essa ligação forte. Gosto quando ela está por perto. Só que só isso tá parecendo pouco. A vontade de beijar a boca dela está muito forte. Mas acho que só haverá algo entre nós na próxima encarnação, isso se não for a minha esposa mesmo a minha alma gêmea.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;