"Eu já sou uma mulher madura, tenho 46 anos. Me casei muito jovem, aos 16 anos e vivi 11 anos com um marido violento, usuário de drogas e com ele tive  quatro filhos. Não aguentando tanto sofrimento resolvi me separar, até pelo bem dos meus filhos, que com certeza viveriam muito melhor longe de um pai violento. Não foi fácil, me privei de muitas coisas e, por 15 anos, renunciei à minha própria vida para cuidar dos meus filhos. Em 2006, com eles já adultos foi que comecei a sair, conhecer pessoas e me relacionar com alguém. Mas era difícil, não conseguia me envolver com ninguém. Fiz vários contatos pela internet, mas ninguém me despertava um interesse maior. Até que, em novembro de 2010, reencontrei aqui mesmo na rede, num site de relacionamentos, o meu amor de uma vida passada. Eu senti isso desde o começo. Nossa atração foi imediata, no dia que nos 'conhecemos' ficamos até de madrugada conversando. E, assim,  todos os dias nos dias seguintes. Falávamos muito por telefone, até nos conhecermos pessoalmente um mês depois e começarmos a namorar. Tudo estava perfeito, nossas famílias aprovando totalmente, eu me sentindo a pessoa mais feliz deste mundo. E o fazendo tão feliz também. Era tudo muito intenso. Mas,minha felicidade durou apenas 7 meses. Um dia ele me disse que não me amava mais. Ele é meio perdido, ainda não se deu conta de seu papel neste mundo e eu nem sei se vai aprender nesta vida. Mas eu o amo tanto e vou esperar por ele, e sei que ele virá até mim, mesmo que demore mais 200 anos. Ele foi cruel, me agrediu com palavras, só que nada fez mudar o que sinto por ele. Ainda o amo do mesmo jeito que amei quando botei meus olhos nele."
Anônima
Comentário em Amor de Outras Vidas


Eu já disse neste espaço que o "amor é um sentimento que não nos pertence" e o depoimento acima demonstra perfeitamente como  podemos nos enganar em relação a nossos próprios sentimentos. Como tendemos a idealizar o amor e acreditar que o sofrimento faz parte da história amorosa de todos nós. Engano. Não precisamos sofrer para amar e, tampouco, cultivar um amor que fracassou, ainda que por culpa de apenas uma das partes da balança.

A crença em amores que vão e vem, em vidas sucessivas, não invalida o que digo. Todos nos reencontramos com pessoas afins, nesta ou em outras tantas oportunidades. Mas as experiências que decorrem desses encontros não nos pertencem, não as dominamos. A existência do amor não garante que serão experiências boas, prazerosas e eternas. Afinal, o amor vivido pelos homens é recheado de conflitos e nós mesmos repletos de mudanças. 

Reconhecer, então, um amor profundo, um amor de almas, não significa absolutamente um final feliz. Mas, entenda, isto também não é e não pode ser o fim do mundo. As pessoas e os amores passam por fases de evolução e não há como determinar que os encontros permaneçam perenes ou que dois seres, que se encontram em mais de uma vida, ou em diferentes oportunidades na mesma existência, estejam no mesmo momento. E é justamente este fator é que determina a possibilidade de ficarmos juntos com este amor.

Quando isto acontece, a solução é seguir, como se uma etapa de sua jornada já tivesse sido inteiramente cumprida. Pois, quem sabe, um reencontro lhe surpreenderá mais adiante ou um outro amor (sim, há mais de um amor de alma) surja em sua vida.

Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

4 comentários :

  1. Mulheres alimentam sonhos de infancia e juventude. Passam a vida inteira comparando maridos e namorados, que estão ao lado delas aguentando o tranco do dia a dia, com príncipes encantados. Um belo dia ele reaparece e nem se lembra da cara delas. No máximo tenta tirar proveito da situação, se não consegue salta fora. Acordem! Parem de dizer que foram desprezadas, que reencotraram o homem de suas vidas e que ele está casado, com outra mais nova e que vocês foram as únicas a alimentarem isto. Vivam e curtam sua família enquanto dá tempo. Se eles realmente as amasse as teria procurado algum dia, se lembraria de vocês. Até que enfim algum post que vale a pena ler neste site, do mundinho feminino, porque nenhum homem passa aqui prá contar a história deles.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. PARA ESSA PESSOA QUE FALOU QUE AS MULHERES ALIMENTAM FALSAS ESPERANÇAS PURA VERDADE POIS HOMEM NÃO TEM CORAÇAÕ SAO TODOS BANDIDOS QUANDO CASADOS TRAEM SUAS MULHERES ENLUDEM OUTRAS COITADAS E DEPOIS AS DEICHAM E NEM TODOS VIVEM AGUENTADO O TRANCO DO DIA A DIA TEM MEDO DE SE SEPARAR PARA NÃO PAGAR PENSÃO NA VERDADE HOMEM BOM DE VERDADE TA DIFICIL QUEM TEM O SEU QUE SEGURE E MUITAS VEZES TAMBEM NÓS MULHERES NÃO SABEMOS ESCOLHER O CARA CERTO PREFERIMOS O ERRADO ISSO ACONTECEU COMIGO FOI UMA LIÇÃO DE VIDA AMA A QUEM TE AMA E QUE TE DAR VALOR SEJA HOMEM OU MULHER POIS AS VEZEZ NÃO DAMOS O VALOR PARA QUEM MERECE AMBOS ISTO E PARA HOMENS E MULHERES QUANDO ENCONTRAMOS UMA BOA PESSOA QUE NOS AMA JOGAMOS FORA DEPOIS QUE COMECAMOS A SOFRER PENSA AQUELA OUTRA PESSOA NÃO ERA ASSIM DE MAIS VALOR A BELEZA INTERNA DO QUE A EXTERNA OLHE BEM POIS O VERDADEIRO AMOR DA SUA VIDA PODE ESTA IMPLORANDO PELO POUCO DE CARINHO ENQUANDO VOÇÊ QUE DAR ESSE AMOR A OUTRO OU A OUTRA QUE NÃO TE MERECE.APRENDI COM O SOFRIMENTO E COM A DOR DEPOIS DE TANTO BATER A CARA NA PAREDE SOU UMA MULHER ISPERIENTE EVIVIDA GRAÇAS A DEUS HOJE SEI QUE ERREI

    ResponderExcluir
  4. Pois é ...lendo os comentários acima, vi que realmente homens não tem tanta coragem em nome do amor...namorei um rapaz na minha adolecencia, eramos o casal perfeito até que rolou a nossa primeira transa...Familia tradicional em cidae de interior, então ele começou a sair mais com amigos e me deixar de lado, até que um dia masmo gostando dele coloquei um ponto final dizendo que realmente amava ele, mas que não seria mulher de ficar mendigando alguém, bem rápido arrumei outro namorado, mas ainda ficamos uma única vez, no qual não me arrependo...engravidei e casei, vivi durante sete anos casada, não foi tão ruim até cinco anos de casada tive ao todo dois filhos...mas sempre mantive meu ex presente em minha mente, até que meu marido começou a ter outras e minha filha mais nova adquirir um cancer e precisar de um doador de medula...vivi muitos momentos de terror e nunca pude contar com meu marido na época..graças a deus filhos 100% compativeis mas descobri que não havia possibilidade de serem do mesmo pai... isso já desconfiavamos já que a semelhança era grande e nunca tinhamos deixado de nos falar... quando coloquei o fim no casamento estava tão euforica com a possibilidade de reaver o amor que deixei no passado, mas ele estava casado a um ano e meio...ficamos juntos novamente, foram os melhores 12 meses que tive ao lado dele, pena que faltou sua coragem para ficarmos juntos, já que não tinha filhos em seu casamento e sempre tinha um questionamento a ser feito:por que tudo isso não aconteceu um pouco atrás?sertia tão fácil resolver, era uma coisa diferente a nossa cumplicidade, era tudo tão intenso... a vontade de estar junto...a saudade... mas não queria aquela vida a três, pois sabia o que era a dor de ser traida, então decidi mais uma vez colocar um ponto final, dessa vez pra valer, estou sem ninguém a um ano sinto falta dele, mas a vida dele continua ao lado da esposa onde não consegue engravidar, mas é a esposa... sempre olho para nossa filha e imagino o que ele está perdendo? os melhores anos da vida dela...poucas pessoas sabem a verdade, e para sempre será escondida pois só deus é quem sabe o fim de tudo isso...mas deixa-lo foi a mais dolorida decisão que tomei em nome de todos ...até por que existem muitas pessoas envolvidas e não vale a pena tanto sofrimento por uma pessoa que julguei ser minha alma gemea....

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;