"Como é que seus pais chegaram tão rápido no seu apartamento, se vocês moram em cidades diferentes ? E porque decidiram te internar em um hospício, só porque você estava rezando? E como os médicos da instituição aceitaram esse absurdo, não fizeram um diagnóstico?  (N.K - por-email)
Meus pais e eu moramos sim em cidades diferentes, mas não é distante. Como fazia pouco tempo que eu estava morando sozinha, minha mãe me ligava, sem exagerar, umas 10 vezes ao dia, porque ela sentia muito a minha falta e se preocupava muito por estar morando em uma cidade grande. Coisas de mãe...

Nesse dia eu fui logo de manhã me consultar com o médium, depois fiquei muito assustada. Para mim aquilo tudo era uma loucura. Eu não queria acreditar no que estava acontecendo, em tudo que o médium me falou. Fui para o meu apartamento com a certeza que o espírito do meu ex estaria lá. Cheguei, fechei o apartamento todo, desliguei o celular  e tirei da tomada o aparelho telefonico. Desliguei tudo, não queria falar com ninguém, pois estava chorando e assustada. Se minha mãe me ouvisse ela iria querer saber o que estava acontecendo. Foi uma atitude sem pensar, na hora do desespero mesmo...

Comecei a rezar e a ''conversar'' com o Diego, pedindo pra que ele seguisse o seu caminho e me deixasse em paz. E nesse dia aconteceram muitas coisas dentro do meu apartamento e que me faziam ficar extremamente assustada.

Enfim, minha mãe deve ter ligado pro meu celular nesse dia umas 20 vezes, né -- depois me contou que ligava pro celular, para o fixo e nada. Quando começou a entardecer, ela ficava cada vez mais preocupada porque não conseguia falar comigo. Ligou na portaria do prédio para pedir informações e o porteiro disse que eu estava no apartamento, mas que não tinha ido trabalhar. Minha mãe ficou mais preocupada ainda porque ela sabe que eu não falto do trabalho sem que tenha algum motivo. Ela decidiu, então, ir até minha cidade. E eu conheço bem minha mãe : iria mesmo que eu morasse a 500 km de distância e estamos distantes apenas 120 km.

 Enfim, meus pais vieram e entraram no meu apartamento; viram minha situação, o estado em que me encontrava e o meu apartamento. Abracei minha mãe assustada, que perguntava aflita o que estava acontecendo. Falei que o espírito do Diego estava ali e pedia pra ela mandar ele embora, pedia pra me ajudar. Estava assustada e descontrolada. Para eles, não estava falando coisa com coisa. Pensando mesmo estar surtada, não conseguia me acalmar e infelizmente meus pais ''decidiram'' me internar.

 Foi muito triste, mas acredito que para eles também não foi fácil. Me colocaram em uma camisa de força porque me recusei a ir, pois estava descontrolada e bastante assustada. Só não estava louca ...

Chegando na clínica, me aplicaram injeções para dormir. Lembro que no dia seguinte, quando acordei, os médicos queriam conversar comigo eu não falava nada, eu só chorava porque eu julgava não merecer tudo aquilo que eu estava passando. Sabia também que tudo que eu falasse seria repassado para meus pais e não queria que minha mãe soubesse que estava frequentando uma casa espírita e de tudo o mais que estava acontecendo. Ela é católica e julga os espíritas como pessoas do mal.

O diagnóstico a que os chegaram é que eu poderia estar com ''depressão'', com base em toda a história contada a eles pelos meus pais. Os dois, então, pagaram para que eu ficasse ali por uns dias me tratando com psicólogos e psiquiatras. Com a ajuda de uma amiga,  parei de tomar alguns remédios de via oral, mas os injetáveis não tinha como evitar, pois eram aplicadas pelas enfermeiras. Acontece que aqueles remédios me deixaram mal e deprimida. Só chorava e, se não tivesse tido a ajuda de D. Margarida e dessa minha amiga, talvez tivesse ficado louca mesmo.

Segui os conselhos da D. Margarida e pude sair logo daquele lugar triste.

Hoje minha mãe sabe que sou espirita e só eu sei o que passei quando assumi minha nova religião. Não foi fácil e isso foi há pouco tempo. Ela não aceita até hoje. Sempre que acontece alguma coisa de ruim comigo ela diz que é castigo de Deus por estar em uma religião que ela julga do mal.

Mas nem ligo. Deixo ela falar, abaixo a cabeça, escuto e pronto. Mesmo porque, se eu for discutir, sei que só vai piorar a situação. É isso !
Raquel 

Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

15 comentários :

  1. Obrigada pela resposta , muito bem explicada...

    ResponderExcluir
  2. era isso q eu estava querendo saber pq na historia essa parte ficou ''mal esclarecida''
    que triste , se a familia dela fosse espirita ela nao teria passado por isso concerteza não :(

    ResponderExcluir
  3. essa moça passou por cada uma hein..MEU DEUS
    desejo felicidades pra vc e p ele tb
    muito lindo o que vcs sentem um pelo outro

    ResponderExcluir
  4. muito triste mesmo ,nossa... pensou ,sua propria familia te internando como louca

    ResponderExcluir
  5. já aconteceu isso comigo tb..é muito triste mesmo ...nao gosto nem de lembrar :( :( :(

    ResponderExcluir
  6. BOA A PERGUNTA E EXCELENTE A RESPOSTA, ELA DEIXOU MUITO BEM EXPLICADINHO , CONFESSO Q ESSA PARTE EU TBM NAO TINHA ENTENDIDO MUITO BEM

    MUITO TRISTE MESMO NAO DEVE SER FACIL PASSAR POR ISSO NAO

    ResponderExcluir
  7. pq q as pessoas julgam do mal as pessoas espiritas?
    falta de conhecimento , preconceito nossa acho q as pessoas deveriam saber ou procurar saber antes de julgar ,ctz q se a familia dela fosse espirita ela nao teria passado por isso....mas infelismente passou..

    ResponderExcluir
  8. sou casada , meu marido é espirita e depois que me casei comecei a frequentar com ele o centro espirita e minha mae e minha familia são todos evangelicos e quando eu decidi abandonar e esquecer tudo q minha mae tinha me ensinado sobre os evangelicos e decidi ser espirita ,e assumi isso p todos , nossa me excluiram da familia, minha mãe disse que nunca mais era p mim chama -la de mae
    que eu com isso nao seria mais a filha dela , disse muitas coisas me magoando profundamente, sofro muito com isso é muito triste...

    ResponderExcluir
  9. é passo semelhante situação por ser espirita, é muito triste mesmo , as pessoas passam a nos olhar com medo sei lá,tudo isso por falta de conhecimento mesmo.....as pessoas tem ''mania'' mesmo de julgar antes de ter conhecimento a relação tudo

    ResponderExcluir
  10. João Carlossetembro 04, 2011

    isso é vdd...
    tenho uma boa ''comparação'' em relação a isso


    qdo alguem nos oferece um prato de comida diferente que nos nunca vimos ou que nunca haviamos (provado) antes

    a primeira reação das pessoas sempre é essa

    dá uma olhadinha e diz

    não obrigada ... não GOSTO

    quer dizer ...nunca (provou) e diz que não gosta

    ResponderExcluir
  11. nossa q triste tadinha dessa moça

    ResponderExcluir
  12. ctz isso nao é loucura imagina ela sempre foi católica , ai do nada passa por essas situações , nao entendia nada sobre espiritismo, ,ela nao queria'' acreditar'', mas tb não tinha como ela fechar os olhos diante do q estava se passando na vida dela , é de ficar mesmo nesse estado ... isso é normal, mas se ela e a familia dela fossem espirita saberiam como agir e nao teria q ter passado por um episodio triste como esse, ser internada com camisa de força é tudo mais ,,isso é muito triste..

    ResponderExcluir
  13. nossa é muito triste mesmo, ja aconteceu isso com uma moça aqui no centro espirita q eu frequento
    lamentável as pessoas que julgam nossa religião

    ResponderExcluir
  14. anonimamarço 5 2012.encontrei minha almagemea,foi dolorido e muito especial.elel veio pra mim cmo um espirito.e nos nos amamos intensamente.foi lindo,cada momento.tenho muitas saudadse dele,enao sei como viver agora minha vida sem elel.

    ResponderExcluir
  15. tenho saudades da minha almagemea.agora nao sei como viver a vida sem ele. lembro todos os dias de nos dois.e

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;