Em muitos casos, um simples olhar é mais do que suficiente. Saiba o que passa no organismo de quem encontrou sua cara-metade

Por quem nos apaixonamos?
Para o homem, beleza e juventude são fatores primordiais. Ele está em busca, de forma inconsciente, de uma mulher pronta para gerar filhos. Já para elas, características físicas ficam em segundo plano: sinceridade, charme, bom humor e inteligência são mais importantes.

O início de tudo
O contato visual é o primeiro passo para se apaixonar. Já os feromônios, substâncias percebidas pelo olfato, indicam algumas características importantes do outro. As pessoas se sentem atraídas por odores com um quê de semelhança ao delas.

O verdadeiro órgão do amor
Para a ciência, o cérebro é responsável pelas diversas transformações pelas quais o nosso corpo passa quando vivenciamos esse sentimento. Ele secreta  uma série de hormônios como a dopamina, que traz a sensação de bem-estar e estimula o ânimo e a euforia. 

Transformações no corpo
  • Com mais sangue nos vasos, os lábios ficam cheios e rosados. A pele do rosto também ganha tons corados.
  • Um jato de adrenalina cai no sangue. O coração bate mais forte e chega até a 150 batimentos por minutos.
  • A voz da pessoa amada fica sedutora e excitante. Convertida em corrente elétrica, leva a uma sensação agradável.
  • O organismo esquenta. Para abaixar  a temperatura, o corpo transpira. Os toque na pele ativam o sistema de recompensa. Resultado: prazer.
Clique na imagem para ampliar
Enlace hormonal
O sexo reforça a ligação entre os os dois. Durante o orgasmo, o corpo secreta a ocitocina, hormônio que estreita os laços afetivos. O casal está definitivamente unido pela força da paixão.

Emoções que cegam
Os apaixonados tendem a pensar muito na pessoa amada. Num estudo recente, após escreverem um texto sobre sua razão de viver, voluntários foram expostos a fotos de indivíduos muito bonitos e outros de aparência comum. Observou-se que os enamorados eram incapazes de prestar atenção na imagem de quem era considerado belo.

Quanto tempo dura?
A flecha do cupido tem data de validade: a paixão dura de 12 a 48 meses, tempo necessários para fortalecer a união, o casal transar, gerar e criar um bebê. Passado o momento de loucura orgânica, o corpo começa a voltar ao estado normal. Os dois se enxergam como realmente são e, se a relação é forte, surge o amor.

A partir da revista Saúde (n. 340 - 08/2011)
Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. Poxa, super interessante. Obrigada por compartilhar.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;