Desapegar-se é um exercício tão difícil quanto necessário em alguns momentos da nossa vida: de antigos conceitos; de objetos, roupas e coisas que já não utilizamos; de relacionamentos -- profissionais ou pessoais -- que já não nos satisfazem; de planos que já não têm mais nada a ver com a realidade atual; de idéias ultrapassadas; de sentimentos que já não encontram eco no outro. E esta é a lição que nos foi transmitida na última semana pela série de postagens "Uma história de vida e de amor", um depoimento, ao mesmo tempo, comovente, triste, romântico e maduro sobre o amor, assinado pela leitora Raquel.

Quando nos escreveu pela primeira vez, em junho, ela dizia que desejava um espaço para contar sua história de "amor de almas", mas pedia um espaço que, a princípio, somente ela sabia justificável para a grandiosidade de sua experiência. Mas quando finalmente recebemos seu texto (que foi apenas corrigido para se adaptar à formatação do blog), percebemos que era uma pedra preciosa de experiência de vida. Algo reconhecido por toda a redação e pelos inúmeros comentários recebidos ao longo dos dias de publicação. Agora, nos resta assimilar.

Neste sentido, há uma lenda budista que poderia nos ajudar e que conta a trajetória de um mestre e seu discípulo. Os dois estavam a caminho da aldeia vizinha quando chegaram a um rio caudaloso e viram na margem, uma bela moça tentando atravessá-lo. O mestre zen ofereceu-lhe ajuda e, erguendo-a nos braços, levou-a até a outra margem. E depois cada qual seguiu seu caminho. Mas o discípulo ficou bastante perturbado, pois o mestre sempre lhe ensinara que um monge nunca deve se aproximar de uma mulher, nunca deve tocar uma mulher. O discípulo pensou e repensou o assunto; por fim, ao voltarem para o templo, não conseguiu mais se conter e disse ao mestre:

— Mestre, o senhor me ensina dia após dia a nunca tocar uma mulher e, apesar disso, o senhor pegou aquela bela moça nos braços e atravessou o rio com ela.

— Tolo – respondeu o mestre – Eu deixei a moça na outra margem do rio. Você ainda a está carregando.

Desapego não é desinteresse, indiferença ou fuga. Não devemos nos tornar indiferentes aos problemas da vida. Não devemos fugir da vida; não se pode fugir dela quando somos sinceros. Muitos dos problemas da vida são causados pelo apego. Ficamos com raiva, preocupados, tornamo-nos ávidos, fazemos queixas infundadas e temos todos os tipos de complexos. Todas estas causas de infelicidade, tensão, teimosia e tristeza são devidas ao apego. Se você tem algum problema ou preocupação, examine a si mesmo e descobrirá que a causa é o apego.

A vida e seus problemas devem ser encarados e lidados de frente, mas não são coisas às quais devamos nos apegar. É verdade que o dinheiro tem sua importância, mas a pessoa que se apega a ele torna-se avarenta e escrava do dinheiro. É muito fácil nos apegarmos à nossa beleza, às nossas aptidões ou às nossas posses, e assim nos sentirmos superiores aos outros. É igualmente fácil nos apegarmos à nossa feiúra, à nossa falta de aptidões ou à nossa pobreza, e assim nos sentirmos inferiores aos outros. O apego às condições favoráveis leva à avidez e ao falso otimismo, enquanto que o apego às condições desfavoráveis leva ao ressentimento e ao pessimismo.

Quando adoecemos, chegamos até mesmo a nos apegar à doença. Quando você estiver doente, aceite a doença e faça o possível para se recuperar. Aceite a doença e a transcenda… ou melhor, aceite-transcendendo. A vida é mutável; todas as coisas são mutáveis; todas as condições são mutáveis. Por isso, “deixe ir” as coisas.

Para mim, a lição de Raquel é nos ensinar que a busca por se sentir feliz passa pelo caminho, algumas vezes doloroso, de abrir mão do que se ama para dividir com quem necessita -- ou, como no caso dela, por seu próprio sentimento de evolução -- e poder tocar adiante, em paz.


P.S.: Quem desejar conversar ou mandar algum recado para Raquel, basta escrever para o Amor de Almas (amordealmas@uol.com.br). Todas as mensagens serão encaminhadas diretamente a ela, que responderá na medida do possível.
Compartilhe no Google Plus

Sobre Editor

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

18 comentários :

  1. Grande lição de vida ! Bom domingo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns ao blog pela história aqui mostrada , sem dúvida é uma grande lição de vida

    ResponderExcluir
  3. desapegar de alguém que a gente ama não é facil não , mas as vezes é necessario mesmo , assim como nessa historia linda de vida e de amor que foi publicada aqui ,eu acompanhei a historia desdo primeiro dia , uma historia comovente , quando eu comentei em outra parte eu estava querendo muito saber se essa moça e esse personal estavão juntos no dia de hoje , mas vi que não , é uma pena...que Deus e os anjos abençoam essa moça ...

    ResponderExcluir
  4. Olá... Eu acabei de ler o que vocês postaram -- "Uma história de amor e desapego". Gostei do que disseram da minha história , quando diziam que meu texto se tratava de uma ''pedra preciosa'' (risos) fiquei feliz ... Bom ! Escrevi para agradecer á todos vocês pelo espaço , e parabenizar á todos pelo trabalho, ficou muito legal...

    Espero que de alguma forma eu tenha mesmo ensinado e ajudado algumas pessoas assim como dizem os próprios leitores... Obrigada mesmo de coração!!!
    Fiquem com Deus e com os Anjos de Luz
    Um grande abraço
    Ass: Raquel

    ResponderExcluir
  5. essa raquel é a raquel da historia?

    ResponderExcluir
  6. Olá a todos,

    A Raquel do comentário acima é, sim, a protagonista da história. Quem desejar mandar alguma mensagem para ela pode escrever para o blog através do e-mail amordealmas@uol.com.br.

    E vejam, também, o comentário de "Personal" deixado na última postagem:

    http://www.amordealmas.com/2011/08/uma-historia-de-vida-e-de-amor-final.html

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. nossa que legal , ela podia falar mais né , poderia ter um espaço no blog

    (perguntas para Raquel)

    seria bem legal essa moça com a sua historia ganhou o nosso carinho

    ResponderExcluir
  8. muito bonita a historia e triste tb ao mesmo tempo , sem duvida essa moça é um grande exemplo , a maioria das pessoas teriam reagido bem diferente depois de viver tdo isso.

    ResponderExcluir
  9. esse vai ser pra ela
    um
    amor para recordar p sempre

    ResponderExcluir
  10. Por mais que saibamos que é preciso que determinadas coisas aconteçam para que possamos vivenciar um amor verdadeiro, é difícil você encontrá-lo, reconhece-lo e não poder tê-lo... é difícil ouvir da pessoa amada que ela também a ama mas infelizmente tem que "cumprir" o que lhe foi confiado nesta vida e que em uma outra ficaremos juntos, é injusto, é cruel, é doloroso!!!
    Porque tem que ser assim???

    ResponderExcluir
  11. Oii
    Amei esse Blog...esclareceu algumas das minhas duvidas....acredito em amor d outras vidas....não sei como explicar,mas me sinto muito ligada a outra pessoa,é uma coisa muito forte q vai além d todas as minhas forças,ele é mais novo q eu..e as vezes acredito q essa diferença d idade veio pra mostrar q não é pra gente ficar juntos...mas nossa ligação é tão forte q eu não consigo me relacionar com outros garotos pq me vem um medo d estar traindo esse sentimentoo, q é puro e sincero,com a ajuda do espiritismo estou aprendendo a me conhecer melhor, e acredito q nda é por acaso e c for pra ficarmos junto vamos ficar, mas uma coisa eu tenhoo certeza....o q eu sinto por ele é AMOR....e num é um amor d agora...é um AMOR q vem d muitoo longe

    ResponderExcluir
  12. .Saber destas histórias conforta muito.Há quase 20 anos atrás conheci um rapaz que me tirou os pés do chão. Amei muito ele e sofri muito com isso. Nossa história não deu certo, mas nunca esqueci o que vivi, apesar de bem nova na época. Quando eu o conheci senti uma coisa que não explicar, no primeiro momento que meu olhar viu o seu. O mais incrível é que tenho certeza que foi mútuo.
    Rompemos esse relacionamento, pois descobri que na época ele tinha uma namorada em sua cidade e me escondeu.Perdemos o contato, naquela época era mais difícil achar alguém. Confesso que procurei muito por essa pessoa, tentei listas telefônicas de sua cidade, na internet, vasculhei o que foi possível, mas parecia ter evaporado mesmo.
    Comecei a namorar meu atual marido com quem estou há quase 15 anos entre namoro e casamento. Amo muito meu marido também, parece tudo mais que perfeito.
    Mas, nunca esqueci esse amor.Esses dias eu descobri que ele foi embora do Brasil (acho que em 2001) e está casado e com dois filhos. Construiu uma vida lá fora. Está bem.
    Juro, pensei mil coisas, até pegar um avião e bater na sua porta...que loucura. Está acabando comigo isso.Mas não quero que nada de mal atrapalhe a vida dele.
    Encontrei até seu e-mail,mas não tenho coragem de entrar em contato. Não quero problemas para ele ou para mim. Sei que é impossível e com isso fico apenas vendo suas fotos e me confortando que está bem, fazendo o que gosta.
    Mas sei que ainda vamos nos encontrar para acertarmos o que nunca foi dito.

    ResponderExcluir
  13. "oi raquel queria saber de vc , como vc consegue viver em paz nos dias de hj , sabendo q vc e sua alma gemea nao vao ficar juntos pq vc me parece ser na historia uma pessoa bastante sensata , vc teria coragem de algum dia assim num momento de ''despero'' procurar por ele , eu mesma sabendo q eu e o meu amor tbm na podemos ficar juntos as vezes me bate um desespero sabe nao sei explicar, tenho vontade de esquecer de tdo ir ao encontro dele , ta dificil controlar.como vc consegue aceitar tdo assim?" (R.)

    ------------------------------

    RESPOSTA DE RAQUEL

    olá...
    Bom! Eu consigo sim viver em paz , talvez não viveria se eu tivesse tomado outra decisão , como eu não poderia estar em paz , se eu fiz algo que julgo raro, eu pensei em todos ,antes de pensar em mim mesma!

    Como eu disse na história não é fácil e não foi fácil pra mim , sempre me vi de mãos atadas ,não tinha nada o que eu pudesse fazer , ele sempre soube dos meus sentimentos por ele, e ele também sempre dizia que amava a namorada dele , entendem ? Não tinha nada o que pudesse fazer e ponto.

    E você fala que as vezes te dá um (desespero) , eu diria ao contrário ,ao meu ver ,é uma vontade que sentimos quando amamos uma pessoa , uma vontade de estar com a pessoa , de abraçar, de beijar e de fazer um carinho e receber também, isso não é desespero e sim vontade, desejo de estar ao lado da pessoa, é normal mesmo quando amamos alguém, voce diz também que as vezes você sente vontade de esquecer de tudo , eu não sei o que é esse seu ''tudo'' , mais pense se vale a pena passar por cima de tudo mesmo, eu acredito que tem coisas que não dá pra esquecer, dependendo do nível do caráter de cada um!
    sabe eu sou do tipo de pessoa que pensa assim: Eu me coloco no lugar da pessoa primeiro, ai depois vejo se eu gostaria ou não que tal situação fosse comigo..
    (Eu não desejo para os outros o que eu não quero pra mim),acho que todas as pessoas deveriam pensar assim.
    Mas eu entendo você sim , só tenho uma coisa a dizer siga sempre a voz do seu coração, pois ele , é o nosso melhor conselheiro...

    Sua ultima pergunta é como eu consigo aceitar tudo assim?
    Agora sou eu que ter pergunto... (risos)
    Assim como? Numa boa?
    Se for....
    A resposta é simples... Eu aceito de coração aberto , tudo o que Deus tem pra mim !
    Mesmo porque não vejo outra solução a não ser aceitar , e no meu caso fica fácil porque eu tenho o carinho e a amizade dele, isso é o que importa..

    Um Abraço
    Ass:Raquel

    ResponderExcluir
  14. Reencontrar sua alma gemea, reconhecer sua alma gemea e ter de ficar longe, isto é injusto, doloroso, triste...é morrer um pouquinho todo dia!!E se não tiver nada depois, dá um medo, uma dúvida, uma descrença........

    ResponderExcluir
  15. TBM CONCORDO COM O AMIGO(A) AI DE CIMA É INJUSTO,PARA QUE ENCONTRAR SUA ALMA GEMEA,SENTIR TDO ISSO ,E NAO PODER FICAR JUNTOS ,PQ? EU PREFERIA NAO TER ENCONTRADO,PQ COM ISSO SO SOFREMOS...

    ResponderExcluir
  16. sera q alguem pode explicar essa pergunta da editora, é a editora q esta perguntando p raquel , ou é os leitores?e é ela mesmo q esta respondendo.

    ResponderExcluir
  17. É DOS LEITORES , AS PESSOAS FAZEM AS PERGUNTAS PELO E-MAIL DO BLOG ,ELES ENVIAM PRA RAQUEL E A RAQUEL RESPONDE , ELES ESTAO POSTANDO AQUI P TODOS VEREM.ACHO QUE É ISSO...
    É O QUE EU ENTENDI,E ESSA MOÇA ARRASOU NESSA RESPOSTA ...FALOU TUDO!!RAQUEL DESEJO QUE VC SEJE MUITO FELIZ VC MERECE E MUITO...QUE VC ENCONTRE ALGUÉM QUE TE FAÇA ESQUECER ESSE PERSONAL,ACREDITO EU QUE REALMENTE ELE NAO TE MERECE .QUERIA EU TER A SORTE DE ENCONTRAR UMA MOÇA IGUAL Á VC NO MEU CAMINHO, UMA PESSOA ESPIRITUALMENTE EVOLUIDA COMO VC...NOSSA...ERA TUDO QUE EU QUERIA MESMO.ESSE PERSONAL DESPERDIÇOU A CHANCE DE SER FELIZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não consegui encontrar a história da Raquel alguém pode me passar o link no meu email,Denisedossantosdesouza@yahoo.com obrigado

      Excluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;