Segundo a tradição judaica, 40 dias antes de um menino nascer, uma voz celestial grita o nome da pessoa com quem ele se casará. No caso, o nome "Sarah" foi gritado para Albert em algum momento de 1917. A união dos dois foi longa, amorosa e resistente.

Eles se conheceram numa entrevista de emprego em Brighton Beach - ele era diretor de uma escola e ela procurava emprego Ijcomo professora de inglês. Os dois discordaram em várias ques¬tões, e ela foi embora pensando "Lá se vai o emprego". Mas ele a I contratou e admirou. E meses depois, chamou-a à sua sala.

— Você está tendo algum relacionamento amoroso? - perguntou.
- Não — ela respondeu.
- Bom. Por favor, continue assim. Porque pretendo pedi-la m casamento.

Sarah conteve uma risada.
- Mais alguma coisa? - perguntou.
- Não.
- Certo - disse ela, e saiu.

Ele demorou meses para ir em frente, dominado pela timidez, mas acabou indo, e os dois namoraram. Ele levou-a a um restaurante. Levou-a a Coney Island. Na primei-vez em que tentou beijá-la, ficou com soluços.

Dois anos depois, estavam casados.
Em mais de seis décadas juntos, Albert e Sarah Lewis criaram quatro filhos, enterraram uma filha, dançaram no casamento dos filhos, compareceram ao enterro dos pais, deram as boas-vindas a sete netos, viveram em apenas três casas e jamais pararam de apoiar, debater, amar e tratar com carinho um ao outro. Podiam discutir, e até se distanciarem um pouco, mas os filhos os viam à noite, através da porta, sentados à beira da cama, de mãos dadas.

Eles realmente formavam uma equipe. Do púlpito, o Rebbe a provocava dizendo:

— Desculpe, minha jovem, poderia nos dizer seu nome?

Ela contra-atacava dirigindo-se às pessoas:
- Passei 30 anos maravilhosos com meu marido, e nunca me esqueci do dia em que nos casamos, 3 de novembro de 1944.
- Espere... - dizia alguém, fazendo as contas - Isso foi há mais de 30 anos.
— Sim — dizia ela. — Mas na segunda-feira você tem 20 mi¬nutos fantásticos, na terça tem uma hora ótima. Se somar tudo, vão ser 30 anos maravilhosos.

Todo mundo ria, e o marido se iluminava. Numa lista de sugestões para jovens clérigos, uma vez o Rebbe escrevera: "Encontre uma boa parceira."

Ele tinha encontrado a sua.

Trecho do livro "Tenha um pouco de fé"
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

2 comentários :

  1. Tem selinho lá no Meu Aconchego pra vc.Meus 500 seguidores.Queria dividir com vc essa alegria. Beijos achocolatados

    ResponderExcluir
  2. Quem dera viver um amor assim, onde minha alma permanecesse unida ao do meu cônjugue, mesmo após a morte,por amor, por muito amor.Mas, nem tudo no mundo é perfeito. Talvez eu queira viver distante, apesar de vivermos na mesma casa.
    Bjoks!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;