MINEIROS DO CHILE RECEBEM CARTAS DE AMOR

Equipes de resgate trabalham em local onde mineiros chilenos estão soterrados
Abraçada a um bilhete amarfanhado, escrito a 700 metros de profundidade por seu marido, preso há 18 dias numa mina, Lilianett Ramírez redige sua primeira carta de amor em várias décadas.

O bilhete que Mario Gomez, 63 anos, enviou no domingo à superfície, prometendo em breve rever a mulher, comoveu todo o país. Até então, não se sabia se os 33 mineiros presos na mina de San José após um desmoronamento estavam vivos ou mortos.

Agora Ramírez, de 51 anos, terá pela frente uma torturante espera de três a quatro meses, enquanto os engenheiros perfuram uma nova galeria até o refúgio em que os homens se encontram. Eles sobreviveram graças à água que escorre da perfuração, e do ar que entra por dutos de ventilação.

Na segunda-feira, os engenheiros instalaram tubos plásticos - chamados de "pombas" - pelos quais enviam glicose, gel de hidratação, nutrientes líquidos e remédios aos mineiros. Eles pretendem enviar cartas também.

"Dá para imaginar? Após 30 anos de casamento vamos começar a nos mandar cartas de amor outra vez", disse Ramírez, rindo, apesar do cansaço, após mais de duas semanas instalada no acampamento batizado de "Esperança".

"Quero lhe dizer que eu o amo demais. Quero lhe dizer que as coisas serão diferentes, que teremos uma nova vida", disse ela. "Vou esperar o quanto for necessário para ver meu marido outra vez."

As equipes de resgate encontraram o bilhete de Gomez preso à broca usada para localizar os mineiros. "Vejo vocês em breve (...) e vamos ser felizes para sempre depois disso", escreveu ele.

O presidente Sebastián Piñera leu no domingo a carta em voz alta a Ramírez, e em todo o país milhares de pessoas tocaram buzinas, agitaram bandeiras e espontaneamente aplaudiram a sobrevivência dos mineiros.

Em êxtase, parentes dos mineiros dançaram e cantaram músicas tradicionais em volta de fogueiras, perto da boca da mina, e dividiram churrasco com as equipes de resgate.

O acampamento está tomado por fotos dos mineiros e imagens de santos padroeiros colocados em pequenos altares, nos quais há vigílias noturnas. Os nomes dos 33 sobreviventes foram gravados nas pedras das montanhas ao redor. O ministro de Minas, Laurence Golborne, disse que enviar cartas aos mineiros é essencial para mantê-los animados nestes próximos meses de espera.

A dona de casa Luisa Segovia, 49 anos, está escrevendo para o seu irmão. "Há muitas coisas que eu quero dizer a ele", disse, com uma foto em preto e branco dele presa com um alfinete à blusa. "Quero lhe dizer que estamos lhe esperando de braços abertos."

Mas lá embaixo também haverá espaço para broncas. O agricultor Alberto Avalos, de 42 anos, tem um sobrinho soterrado. "Honestamente, quero perguntar a ele que diabos estava fazendo lá embaixo da mina. Quero amaldiçoá-lo por ter nos deixado tão preocupados."

A partir do site IBTimes. Leia no original
Imagem:Ivan Alvarado / REUTERS
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;