Encontrar o equilíbrio nunca é fácil. No amor, então, menos ainda. Crescemos ouvindo que amor rima com dor. Tal afirmação traz em si a ideia de que sofrer por amor é um ato automático e inescapável. Porém, muito pelo contrário: amar não é sofrer, e ninguém deveria abrir mão de ser amado e feliz.

Cabe então a pergunta: por que falhamos tanto no amor? Por que há tanta gente descontente com sua vida amorosa? Por que um número tão grande de pessoas escolhe um parceiro equivocado? Por que nos resignamos a relações dolorosas?

Atribuímos ao amor um caráter infalível, heroico até, e esquecemos algo elementar: nem todos os tipos de afeto (assim como nem todos os tipos de pessoas) convêm ao nosso bem-estar.

Examinando os oito tipos afetivos que mais frequentemente causam turbulência aos seus parceiros, este novo livro de Walter Riso é dirigido a qualquer um que queira melhor entender a própria vida amorosa e as próprias escolhas. E também àqueles que quiserem revisar sua vida afetiva com o intuito de fazer do amor uma experiência positiva.

Walter Riso, terapeuta e psicólogo com vasta experiência, autor de vários best-sellers internacionais de psicologia aplicada, debruça-se, em "Amores de alto risco", sobre os oito tipos mais comuns de “personalidades afetivas negativas” que mais sofrimento causam em relacionamentos amorosos. São eles: o estilo histriônico-teatral (amor torturante), o paranoico-vigilante (amor desconfiado), o passivo-agressivo (amor subversivo), o estilo narcisista-egocêntrico (amor egoísta), o obsessivo-compulsivo (amor perfeccionista), o antissocial-encrenqueiro (amor violento), o estilo esquizoide-hermético (amor desvinculado ou indiferente) e, por fim, o estilo limítrofe-instável (amor caótico).

Ao abordar como amam, sentem e agem indivíduos com esses perfis psicológicos – além de seus discursos e frases feitas –, Riso permite ao leitor identificar-se com alguns traços de comportamento ou reconhecer traços do seu parceiro. Ao ser destrinchado de que forma cada um desses tipos se relaciona com pessoas e personalidades variadas, é possível entender por meio de quais mecanismos afetivos (chantagem, terrorismo, fascínio etc.) tais relacionamentos doentios e irracionais perduram, num círculo vicioso necessariamente a dois.

Não se trata de um manual. Trata-se, isso sim, de conhecimento acumulado em décadas de clínica e tratamento. Lançando mão de tal conhecimento privilegiado, organizado na forma deste livro, o leitor terá acesso a espaços de reflexão, para melhor compreender o funcionamento da natureza humana (a dos seus parceiros e a sua própria) e fazer suas escolhas de forma sadia e consciente.

A L&PM acaba de reeditar Amar ou depender, na Coleção L&PM POCKET.
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;