APÓS 31 ANOS, COMO SE NUNCA TÍVESSEMOS DISTANTES

"Eu tive um grande Amor na minha juventude. Estudava no ginásio quando eu o conheci. Logo no primeiro momento foi muito intenso, começamos a namorar e sempre estávamos juntos. Com o passar dos anos ficamos noivos e tinhamos planos para casamento. Ele foi o primeiro em tudo, com ele eu conheci o 'amor verdadeiro'. Mas eu não consigo entender o por quê terminamos.

Sofri muito e ele também, mas mesmo assim não voltamos. Ele seguiu o caminho dele e eu o meu. Depois de um tempo conheci meu marido, me casei, tive dois filhos, mas nunca tirei ele da minha cabeça e nem do meu coração. Sempre vivia triste e nunca mais fiquei sabendo dele. Assim os anos se passaram.

Meu casamento foi um grande erro meu marido sempre foi um excelente pai, mas um peésimo marido. Fiquei sabendo de vários casos que ele teve e sempre fechei os olhos, não queria terminar meu casamento, pensava sempre nos meus filhos. Assim se passaram 28 anos, minha filha se casou e meu filho já é um adulto. Aí resolvi tomar uma atitude e pedi a separação.

Como disse, nunca mais fiquei sabendo do meu ex-noivo, mas, depois de 31 anos, ele reapareceu do nada: foi o maior choque da minha vida. Nos falamos pelo telefone (ele mora em outro Estado) e foi como se nunca tivesse ficado tanto tempo longe dele. Ele também se casou e teve filhos, mas veio para São Paulo e marcamos um encontro em um café. Foi o momento mais maravilhoso da minha vida! Ele me abraçou e choramos juntos. Era como se nunca tivessemos nos separado; foi como se 31 anos não fossem mais que um segundo. Ele voltou, mas continuamos a nos falar e cada vez fica mais dificíl ficar longe. Aquele amor da juventude voltou mais forte e muito mais maduro. Só que não é nessa vida que ficaremos juntos!

Eu sou livre, mas ele não. Vejo ele em meus sonhos, vejo em todos os momentos da minha vida. Hoje sou uma pessoa triste por que reencontrei meu eterno amor, mas não ficaremos juntos."

Anônima
Imagem: por ThisParticularGreg
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

10 comentários :

  1. Como faço para escrever um depoimento?

    ResponderExcluir
  2. Muito linda sua história de amor, já vivi algo parecido, tb tive um amor quando tinha apenas 15 anos, nos separamos e nos reencontramos quando ambos estavamos casados, porém ele estava se separando,tive medo de largar tudo, e sofri duas vezes, hoje eu sou divorciada e ele casou de novo e eu só o vejo de longe... Tortura de amor!

    ResponderExcluir
  3. Eu tive um relacionamento mais ou menos parecido, acabou do nada..e nem sei porque, mas éramos loucamente apaixonados um pelo outro, também casei e tive dois filhos.Já se passaram 22 anos...enfim como diz uma amiga, o que é do homem o bicho não come!!Se é que me entendeste?
    http://belrech.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Aos 19 anos eu o conheci - amor de carnaval! Dançamos juntos a noite inteira de domingo de carnaval. Ao amanhecer ele perguntou se podia me levar em casa. Ao chegar lá me perguntou se podia me dar um beijo... eu não acreditei naquilo, este cara não existe! Ficamos juntos no carnaval, nos reencontramos depois na semana santa e a cada vez que eu o via meu coração batia descompassado, eu tremia e ficava amarela... mandava cartas e recados para ele através de minha prima, mas ele nãos os recebia, minha prima ficava com ele e dizia que eu não dava noticias. Sem contatos eu me casei, ele também e quando me separei ele me ligou (15 anos havia se passado). Descobriu o telefone atraves de um contato de um primo meu. Mas ele estava casado e eu separada. Fiquei sozinha por 04 anos e quando resolvi namorar alguém ele reapareceu - 19 anos sem nos ver. Marcamos um encontro e de longe ele me reconheceu. Conversamos longamente mas ele permanecia casado. mantivemos contato por um tempo mas ele permanecia casado e por isso não nos encontramos mais. Resolvi morar com meu namorado e depois de 03 anos de convivência ele voltou a me procurar. Me mandou um e-mail dizendo - "você está feliz?" - respondi que sim, pois estava casada novamente e tinha minha familia, foi quando ele me disse que estava viuvo, pois sua mulher havia falecido em um acidente de automovel. Meu casamento foi se esvaindo até acabar e estamos namorando virtualmente a 04 meses. Tivemos um encontro breve numa manhã de domingo e ao nos beijarmos meu corpo incendiou, a vontade de estar com ele é mais forte que eu. E ele não deixa de me ligar um dia sequer. Amanhã vamos nos encontrar, será talvez a oportunidade de vivermos o que nunca vivemos e que mesmo assim deixou muita saudade. Há 21 anos eu o conheci e estava com 19 anos. Hoje estou com 40 e a expectativa de vê-lo novamente me faz ficar com o coração batendo descompassado, trêmula e amarela. Isto é muito bom de sentir!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Me identifico com sua frase final, a tristeza as vezes me pega também, mas o AMOR verdadeiro é eterno, é desapegado, não necessita de outro para ser feliz, seja feliz pelo AMOR que tem por vc mesma, seja feliz pelo AMOR que tem por ele também. É uma dádiva o que ganhou da vida: encontrar uma alma que vc sempre amou. Sei que não é só pensar assim que nos faz livre da dor de estar longe da pessoa que amamos, é preciso sentir. Digo isso a vc, porque é o que digo a mim mesma há 3 anos. Ás vezes sinto que ninguém consegue compreender o que eu vivo. Hoje criei um perfil no Twitter para poder desabafar sobre isso, se quiser me seguir: @Amor_de_Vps . Obrigada pelo compartilhar!

    ResponderExcluir
  6. Já conheci muitas mulheres mas nenhuma me fez tremer como a minha ex - namorada. Me lembro como se fosse hoje o como eu tremia quando eu me encontrava com ela antes da gente namorar. A conheci quando tinha 22 anos hoje tenho 27. Tanto eu quanto ela não tinhamos namorado antes. Não estamos mais juntos por motivos que não agradam nem a um nem a outro. Somos muito orgulhosos e geniosos. Mesmo assim conseguimos criar o nosso mundo onde vivemos de amor e as vezes do ódio. Quando estávamos bem, era bem até demais e quando estávamos mal, era mal demais. Mas hoje, mesmo não estando com ela, vejo que não consigo viver de outra forma e daria tudo pra ter o nosso mundo de volta mesmo aos trancos e barrancos, onde tudo parava e parecia que não era amor e sim um espetáculo, onde, riamos juntos e chorávamos juntos enfim tudo parava. Tenho medo de acontecer alguma coisa tipo ela se casar ou ter um filho com outro cara. A princípio eu acho que não saberei lidar com isso devido a minha possessividade. Penso nela todos os dias e não sai da minha cabeça apesar de eu tentar esquecer. Mas no fundo sei que será mais que inesquecível... Eterno !!!

    ResponderExcluir
  7. Vivi um grande único amor há 25 anos,à vida nos levou para caminhos diferentes... tinha 18 anos e ela 15.Hoje tenho 53 anos, sou casado,e ela separou algum tempo,fiquei radiante, encontramo-nos, revivemos aquele grande Amor, ficamos mais ou menos uns seis meses nesta situação, mais, já era tempo de definir ir?ou ficar. Decidir ir, no entanto caiu uma tempestade, terremoto na minha cabeça, a atual não aceitou a separação, colocou meus filhos contra minha pessoa, entrou em depressão e outros problemas emocionais a mais... então`por ironia do destino,ainda não posso viver este grande e único AMOR, apenas poderei comteplá-lo a distância, .... que tortura...

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Tive uma história muito parecida com as demais relatadas. Estou a 11 anos separada do meu ex, o término veio por opnião, imaturidade... tenho 30 anos e ele 42 anos. sabe! isso tem me feito conviver numa eterna tristeza, pois nesse meio tempo ele me procurou e eu nao tive coragem de jogar tudo p o alto e viver o meu grande amor ao lado dele, pois estou com uma outra pessoa.Nao tenho filhos- o meu desejo é de que ainda teremos a nossa família, como sempre sonhamos...Apesar de têr-mos sido irresponsaveis pois no inicio da nossa relação apenas com 8 meses eu engravidei e pela pouca idade e insegurança nao tive coragem de assumir aquela situação, daí resolvemos adiar... Mais desde aquele momento eu já tinha certeza que ele era o homem da minha vida!!! Sabe quando alguem enciumado diz: eu nao gosto mais de vc... e vc nao consegue sentir esse ódio!!! eu nao sei como ele está hoje, resolvi me distanciar totalmente dele, para compreender melhor o que sinto por ele... e confesso de nada serviu essa falta de contato, porque eu penso nele todos os dias, em todas as datas de aniversário, natal, ano novo...Ele é o homem que me dá vida!!! Muito triste por nao está sentindo a emoção de poder estar ao seu lado.Gente! cuidado atribuo uma doença que se desenvolveu em mim(dores)à esse amor reprimido dentro de mim!!! Beijos a todos que Deus interfira na vida de todos nós ao ponto de nos fazer felizes... pois acredito que essa é a nossa grande missão aqui na terra. Infelizmente eu fui covarde por não ter tido coragem de ser eu mesma e fazer o que eu tive vontade... Mais minha vida foi entregue ao senhor. Que seja feita a vossa vontade!!!!

    ResponderExcluir
  9. conheci meu primeiro amor com 15 anos. tudo acabou tudo se foi ele era a minha outra metade mas eu nao era para ele hoje ele e meu vizinho cada um seguiu seu caminho.

    ResponderExcluir
  10. Aos meus 12 anos tinha uma paixão platônica por um rapaz da minha rua que era 8 anos mais velho, ele sabia o que eu sentia pq minha irmã mais velha contou p os primos dele e deu o telefone da minha casa, conversávamos todos os dias pelo telefone na época ele fazia curso preparatório para concurso de Sargento do exercito, a diferença de idade e o fato dele ter namorada da idade dele acabamos parando de nos falar, mas sempre que eu o encontrava na rua meu coração disparava. Quando fiz 14 anos minha irmã estava saindo com um amigo dele e acabou armando para ficarmos e rolou um beijo mas ele continuava namorando, esse mesmo amigo meses depois me contou que ele estava sozinho e que a ex-namorada dele já estava até com outra e me passou o celular dele e semanas depois resolvi ligar para convida-lo p ir a uma festa comigo e ele concordou então começamos a ficar e 4 meses depois eu já havia completado 15 anos ele me pediu em namoro, ele tinha acabo de se formar sargento e foi transferido para outro estado e foi ai que começou nossa tortura ele vinha eu ia mas não dava para ser toda semana e tinha semana que ficávamos 1 dia juntos, na outra 3 dias as vezes 1 mês inteiro sem nos encontrarmos... com 2 anos de namoro ficamos noivos pois precisamos acabar com a distancia eu tinha 17 anos ele 25 anos e então fizemos 4 anos juntos e ai então por milhões de motivos mas nenhum por falta de amor terminamos... foi um término dolorido demais mas eu precisava de alguém perto de mim e ao mesmo tempo não podia sair da casa de meus pais tão cedo... fui a grande responsável pelo nosso fim, todos diziam q tínhamos que voltar mas eu estava aprendendo o que era vida, conhecendo pessoas e acabei abrindo mão.. durante os pedidos dele para reatarmos descobri que ele estava saindo com uma garota e acabei encontrando com eles dois, acabei perdendo minha razão mais me arrependo muito disso... ela acabou indo morar com ela e rapidamente ela engravidou dele, 3 anos depois do nosso termino ele foi transferido de volta p cá, quando fiquei sabendo fiquei arrasada e o quartel e a casa dele simplesmente fica em um bairro depois do meu... eu evito sair de casa aos sábados pois praticamente todo sábado ele senta no bar na minha rua p beber com o irmão sendo que nenhum deles mora aqui perto de casa, ele fica me olhando sem graça, um dia me atrevi a dizer um "oi, tudo bem?" ele abriu aquele sorriso lindo... agora tem 5 anos que terminamos e eu tenho quase 3 anos com meu namorado, eu amo meu namorado mas é diferente, sempre que discutimos ele lembro de como era diferente e quando eu acabo encontrando meu ex a tristeza toma conta de mim, queria poder mudar isso mas é um amor que já dura 13 anos... Todo mundo que nos conhece diz que ainda vamos voltar e eu espero também que Deus nos dê mais uma chance e por isso guardo esse amor comigo até o dia quem sabe ter a chance de poder revive-lo.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;