Para viver um grande amor, preciso é muita concentração e muito siso, muita seriedade e pouco riso — para viver um grande amor.

Para viver um grande amor, mister é ser um homem de uma só mulher; pois ser de muitas, poxa! é de colher... — não tem nenhum valor.

Para viver um grande amor, primeiro é preciso sagrar-se cavalheiro e ser de sua dama por inteiro — seja lá como for. Há que fazer do corpo uma morada onde clausure-se a mulher amada e postar-se de fora com uma espada — para viver um grande amor.

Para viver um grande amor, vos digo, é preciso atenção como o "velho amigo", que porque é só vos quer sempre consigo para iludir o grande amor. É preciso muitíssimo cuidado com quem quer que não esteja apaixonado, pois quem não está, está sempre preparado pra chatear o grande amor.

Para viver um amor, na realidade, há que compenetrar-se da verdade de que não existe amor sem fidelidade — para viver um grande amor. Pois quem trai seu amor por vanidade é um desconhecedor da liberdade, dessa imensa, indizível liberdade que traz um só amor.

Para viver um grande amor, il faut além de fiel, ser bem conhecedor de arte culinária e de judô — para viver um grande amor.

Para viver um grande amor perfeito, não basta ser apenas bom sujeito; é preciso também ter muito peito — peito de remador. É preciso olhar sempre a bem-amada como a sua primeira namorada e sua viúva também, amortalhada no seu finado amor.

É muito necessário ter em vista um crédito de rosas no florista — muito mais, muito mais que na modista! — para aprazer ao grande amor. Pois do que o grande amor quer saber mesmo, é de amor, é de amor, de amor a esmo; depois, um tutuzinho com torresmo conta ponto a favor...

Conta ponto saber fazer coisinhas: ovos mexidos, camarões, sopinhas, molhos, strogonoffs — comidinhas para depois do amor. E o que há de melhor que ir pra cozinha e preparar com amor uma galinha com uma rica e gostosa farofinha, para o seu grande amor?

Para viver um grande amor é muito, muito importante viver sempre junto e até ser, se possível, um só defunto — pra não morrer de dor. É preciso um cuidado permanente não só com o corpo mas também com a mente, pois qualquer "baixo" seu, a amada sente — e esfria um pouco o amor. Há que ser bem cortês sem cortesia; doce e conciliador sem covardia; saber ganhar dinheiro com poesia — para viver um grande amor.

É preciso saber tomar uísque (com o mau bebedor nunca se arrisque!) e ser impermeável ao diz-que-diz-que — que não quer nada com o amor.

Mas tudo isso não adianta nada, se nesta selva oscura e desvairada não se souber achar a bem-amada — para viver um grande amor.

Trecho do livro "Para Viver Um Grande Amor", José Olympio Editora
- Rio de Janeiro, 1984, pág. 130. Vinicius de Moraes
Sugestão : Marlene Arci
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

3 comentários :

  1. Bom Dia amiga blogueira.
    Encontrei você no Everson.
    Seus poemas são lindos hoje
    estarei visitando novos amigos (AS)
    Querida amei seu blog e ja entrei como sua seguidora ,
    embora temos postagens diferentes é essa mistura que faz a difereça .
    Um carinhoso beijo.
    Uma feliz semana caso gostar do meu blog
    ficarei feliz em ve-la como minha seguidora.
    www.fonte-amor.zip.net/site.html

    ResponderExcluir
  2. Para viver um grande amor...
    basta saber sentir
    saber viver...

    ResponderExcluir
  3. olá...me identifiquei muito com os textos do blog. estou vivendo algo tao complicado pra minha vida, talves possam me ajudar.
    ha dois anos comecei uma amizade profunda com um cara...as conversas dele me completava, mesmo que falando dele com as outras mulheres. a forma de como ele se entregava as relações, foi me comovendo e eu fui me apaixonando cada dia mais por ele, era forte, intenso, comecei a sentir necessidade da presença dele o tempo todo.em julho desse ano, começamos ficar, mas algo nada sério e só fui me empolgando e amando cada vez mais...era tao forte que quando a saudade apertava, eu fazia orações e invocava a presença dele e de repente ele chegava, eu nao entendia por que isso acontecia. só sei que eu o amo cada dia mais. vejo ele ficar com outras meninas, me dói.eu nunca falei dos meus sentimentos pra ele, ele sabe q gosto dele porque as minhas amigas contaram. hoje somos amigos bem distantes, qualquer coisinha estamos ofendendo um ao outro.todos os dias nos vemos.mas amo de mais.
    será que eu devo contar tudo que sinto pra ele ou vai piorar meu caso?

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;