ADEUS, ORKUT. O AMOR QUE ME ENCONTRE

Não sei, só sei que foi assim! E quando vi já tinha excluído.. sim, estou falando do Orkut. Agora eu me sinto livre! Fui movida pela força maior que sempre me fez chegar aonde eu queria ir. Não foi revolta, foi falta de paciência com os hipócritas, os línguas preta (é assim que escreve?) de plantão, os invejosos e os psicopatas que ficavam namorando minhas fotos 24 horas por dia. Tinha gente que me seguia como se eu fosse uma novela! Alguns viviam comentando as fotos, observando as comunidades e jamais leram uma sequer palavra que eu escrevia no “quem sou eu”.

Agora eu quero ver quem tem personalidade pra seguir um blog, cheio de palavras, de pensamentos... e sem quase nenhuma foto (Ah, tô adorando mais essa voltinha que o mundo deu!). Aqui eu vou saber quem realmente me admira e dá importância para o que eu penso ou deixo de pensar! Ai que peninha! Não tem mais aqueles álbuns lindos e cheios de estilo que eu costumava colocar naquela vitrine que vocês chamam de Orkut! Agora se querem saber quais roupas, sapatos eu uso vão ter que me ver pessoalmente (o que eu acho pouco provável, pois minha cama e minha caneca de cappuccino tem sido minhas melhores escolhas) . Querem saber como eu penso, com quem eu converso, ou como eu sou? Huston, we have a problem! 

Já vou aproveitar e escrever aqui sobre um assunto que tem me chateado bastante. Por favor, parem com essa ladainha de que eu gosto ou deixo de gostar e fulano, ciclano, beltrano. Tô me namorando, me cuidando, me amando e existe sim uma pessoa no meu pensamento... Só no pensamento! O coração fechou pra balanço, ninguém mais entra nele! Parece que eu vivia como uma recepcionista que ficava na porta dando “oi” e logo em seguida “tchau”. Credo! Sartei de banda! não vou mais correr atrás de absolutamente ninguém. Acho que chegou a hora de inverter o jogo: cansei! O amor que me encontre... 

Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

2 comentários :

  1. Milla Diazagosto 04, 2010

    rsrsrs...
    Seja quem for quem escreveu...adorei a sua iniciativa.
    Também dou mais valor a Blog...do que espiar a vida alheia.
    Bjs e boa sorte.

    Milla Diaz...

    ResponderExcluir
  2. No mundo imediatista em que vivemos, parece-me mais conveniente às pessoas um galeria de fotos lindas mas que nada dizem, a um texto que exige interpretação. Não à toa as galerias de fotos têm de ser abastecidadas constantemente com os rostinhos lindinhos do povinho qualquerzinho. Os textos? Ah, os textos! Estes ficam para a posteridade. Abraço.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;