Ouvi essa frase num último capítulo de novela, e tenho que concordar com a autora: sim, é possível construir um amor. Nem sempre o amor deriva de uma grande paixão, um encontro inesperado, um amor à primeira vista.

Por vezes, ele vem de uma amizade, da convivência do que se constrói a dois no dia a dia. E, ainda que para muitos isso possa parecer estranho, sim, acontece! Então, todos aqueles que estão aí sentados, à espera de príncipes e princesas, talvez já tenham o amor da sua vida ao seu lado. E para reconhecê-lo basta abrir-se e abrir os olhos...

É incrível como essa situação é verdadeira. Quantos de nós já não se deparou com uma história parecida? Uma história de amor que começa, assim, de mansinho. Vai se instalando, chegando e, de repente estamos lá apaixonados e totalmente envolvidos com a situação.

Então, amor é isso! É querer estar com aquele alguém do seu lado. Abraçar por que faz bem. Estar por que se leva a sério. É querer construir um algo a mais, diferente, especial , único. Uma relação de amor com base na integridade, na lealdade, na intimidade.

Escolha
O mais difícil é perceber quando estamos entrando nessa relação - quando escolhemos estar em sintonia com o outro. Sim, amar é uma escolha. Uma escolha que fazemos todos os dias. E que deve mesmo ser renovada todo o tempo.

Sendo uma escolha nossa não deve ter qualquer cobrança, qualquer expectativa para que aconteça na mesma proporção dos dois lados. Afinal, conquistar um amor todos os dias é mesmo para poucos. É para aqueles que têm atitude e determinação. Para aqueles que ainda conseguem sonhar acordados...

Infelizmente, ou como diria um amigo, é também da vida que algumas relações morram ao longo do tempo. Às vezes, estamos tão ensimesmados, tão preocupados com nosso próprio umbigo que descuidamos do amor. Não regamos, não colocamos água, alimento, não olhamos, estamos muito ocupados com nossas questões. Então a relação acaba. E com ela a construção de qualquer possibilidade e relacionamento, de vínculo.

De novo: sim, amor se constrói todos os dias. Ele chega num sorriso, num abraço, num beijo demorado, num não sei o quê - que transforma tudo o que toca. Talvez por isso seja tão bom "fim de novela". Fica sempre a esperança de que amar vale a pena. De que viver é mesmo um milagre e de que a relação possa mesmo ser vista como um algo sagrado. Uma dádiva.

Saber-se nesse contexto só nos remete a uma possibilidade: agradecer, confiar e aceitar que o melhor é o que temos. O que estamos vivendo. A vida pode ser sempre melhor e será à medida que possamos compreender que o que conta é o momento o aqui e agora... O resto, bem, o resto é só movimento...

Sandra Maia
A partir do Yahoo Posts. Leia no original

Imagem : h.koppdelaney (Flickr)
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;