Madalena quer se casar. Quando Jonas a procurou ela foi clara: Quero me casar. Se ele queria ficar com ela, é bom que soubesse que queria um relacionamento sério, que tenha chances de futuro para construir uma família. Em muitos homens, isso seria o sinal verde para sair correndo sem olhar para trás. Madalena, por sua vez, resolveu que não iria mais perder tempo com aquilo que não vá de encontro com o que ela realmente deseja. E se o homem corresse dela por causa disso, é porque ele não era o home que ela procurava. E Jonas não fugiu. Ele e Madalena namoraram muitos anos antes e agora que a reencontrou, viu que valia a pena fazer planos para o futuro ao seu lado.

E assim foi, os preparativos começaram. Casamento, casa, festa, lua de mel, móveis, roupas, enxoval, presentes, enfeites, decoração… Os preparativos para a nova vida estavam a mil por hora. Tudo ia bem. Não ia perfeito, porque nada é perfeito, mas ia bem. Madalena não tinha a menor expectativa de que o fato de querer se casar e formar uma família, significava ser resgatada para a vida dos seus sonhos por um príncipe encantado num cavalo branco. E que nem ela tinha a pretensão de ser uma princesa. Ela queria ser normal com todas as imperfeições que a normalidade tem.

Mas Jonas conheceu uma menina pela internet. Nada demais, achava apenas divertido. Já a menina não achava a mesma coisa. Ela levava a sério aquele que para ela parecia ser a sua possibilidade de encontrar seu príncipe encantado. Jonas que não era bobo, percebeu isso e sua vaidade lhe impediu de tomar uma atitude e esclarecer as coisas de forma a não alimentar sentimentos que não eram genuínamente correspondidos.

E certo dia, aconteceu: Madalena descobriu que aquele relacionamento já ultrapassara as barreiras da internet e Jonas e sua admiradora já haviam se encontrado pessoalmente várias vezes. Confrontado com a verdade, Jonas confirmou e confessou sua incapacidade em contar a verdade, argumentando sobre sua preocupação em ferir os sentimentos da moça.

Madalena diante do dilema, entendeu que não deveria jogar fora tantos planos para o futuro sem dar uma chance a Jonas de consertar a situação, já que ele garantira que nada entre ele e a moça tinha ido além de pura amizade. Entende ela que, se não puder confiar naquele que será seu parceiro para dividir a vida, nada valeria a pena. Mas Jonas não cumpriu sua palavra e continuou a encontrar-se furtivamente com a moça. E não demorou que Madalena descobrisse, quase que por acaso que os encontros continuavam. Mas havia muito pouco tempo para o casamento. Os preparativos estavam bem adiantados, casa alugada, móveis comprados, festa marcada.

Foram noites de sono a pensar no quanto a mentira a incomodava. Não conseguia entender porque seu parceiro insistia em manter este relacionamento mesmo sabendo que isso a incomodava. Até que ao acordar no meio da noite, olhou para a cama que ainda era vazia e pensou no que seria dormir dia após dia com alguém em que ela não confiava. Não que a traição, da forma como ela é vista pela sociedade, a incomodasse. Não, Madalena não era ciumenta a esse ponto. Mas para ela era fundamental estar inteira num relacionamento. Diante deste impasse, ela decidiu terminar tudo, mesmo com todos os preparativos do casamento estarem tão adiantados. Resolveu que o ponto de partida era a coisa mais importante de sua vida: casar e formar uma família. Não cabia por isso que seu companheiro não estivesse inteiro dentro do mesmo projeto. Nunca é tarde para encarar a verdade e entender que um relacionamento que não começa pleno, tinha menos chances ainda de ser pleno com as dificuldades que a rotina e a vida a dois, impõem.

E assim Madalena decidiu que não querer um príncipe, não significa que tenha que se contentar com o sapo.

Imagem: Flickr. Autor : Lutz-R Frank
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. incrivel,essa historia é minha,depois de 6 anos de namoro,noivado ,vestido ja alugado etc,,meu noivo na epoca descobriu que eu tinha uma amizade colorida(totalmente virtual)e não conseguiu segurar me largou,hoje vejo que foi bom,o que começa errado,continua errado

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;