ALMAS : AME SEM MEDIDAS OU COMPARAÇÕES

“... a alma, antes de voltar à Terra, bebe da água do esquecimento, porém, o reencontro de almas que já se amaram anula, por breves momentos, esse efeito; o amor de 'almas gêmeas' não morre jamais, acompanhando o infinito ciclo das reencarnações". (Pitágoras)
Há determinadas teorias que afirmam que no início da criação, os seres foram criados em pares idênticos que , separados, seguiram seu destino na evolução; mas que varam a Eternidade em busca da sua metade perdida. Outras porém. Dizem que não foram criadas metades que precisam se unir a outra para se completar. Afirmam que almas gêmeas são criaturas que foram companheiras em várias encarnações e se tornaram afins nos gostos e sentimentos e , quando separadas anseiam pelo reencontro.

Não tenho intenção de concordar ou discordar dessa ou daquela teoria, apenas expor o fruto de minhas modestas divagações e intuições colhidas durante a jornada desta existência. Observando, notei que não há igualdade absoluta nos gostos, desejos e ideais entre um casal que chamamos de almas gêmeas; mas sim um profundo afeto que os unem , que não se apaga e nem esmaece perante o tempo, tornando-se cada vez mais profundo e puro.

Erradamente procuramos nossa outra metade naquela pessoa que em tudo se assemelha ao nosso eu; o mesmo gosto por tudo que nos interessa e até nas coisa mais banais da vida buscamos uma total igualdade. Por mais que sintamos algo profundo por uma pessoa , por mais que queiramos sentir e gostar de tudo esta pessoa gosta, nunca deixaremos de ter as nossas preferências e convicções. Amar nunca foi deixar de ser, mas sim, compartilhar o ser.

Amar não é anular-se e nem pedir que o outro se anule por nós. Podemos ter o mesmo gosto pela música , mas não necessariamente pela a mesma música. Se formos procurar alguém que nos complete em tudo , procuraremos em vão , pois não há em todo espaço uma cópia nossa.

A maior lição desta matéria estudada resultou nesta frase: amar é sintonizar e não olhar-se no espelho. Se não encontramos no outro a nossa cópia, não significa que não encontramos a nossa alma gêmea; provavelmente , enceguecidos pela busca de alguém que nos complete, aprecie tudo que gostamos e nos compreenda, esquecemos de nos perguntar se nós somos alguém que complete o outro e saiba compreender também.

É por esse grave engano que notamos tantas uniões desfeitas ; tantas desarmonias entre homens e mulheres e principalmente essa multidão de solitários (as) , esperando sem o mínimo esforço um milagre acontecer, fazendo aparecer sua alma gêmea numa embalagem para presente. Será que ele(a) já não veio deixamos partir pela cegueira de nosso orgulho e vaidade?


Conclui que para nos unirmos “a alguém que nos faça plenamente felizes, precisamos aprender primeiro a esquecer o nosso ego, deixar de lado o eu quero. Lembrando que quando amamos uma pessoa, amamo-la pelo o que ela é. Somente. Sem usar cálculos, molde, medidas, comparações,pesos e auto-referência, apenas: amamos!
Miryã Kali (Maria Lúcia)
A partir do Portal de Miryã. Leia texto original
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. Marlene Arcioutubro 04, 2009

    Conclui que para nos unirmos “a alguém que nos faça plenamente felizes, precisamos aprender primeiro a esquecer o nosso ego, deixar de lado o eu quero. Lembrando que quando amamos uma pessoa, amamo-la pelo o que ela é. Somente. Sem usar cálculos, molde, medidas, comparações,pesos e auto-referência, apenas: amamos!

    Foi tudo o que mais fiz.........tudo......e infelizmente deu errado....continuo amando,,,quem sabe um dia...quem sabe?

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;