69 CANÇÕES DE AMOR (LOVE SONGS)

Ninguém poderia crer que ainda seriam lançados álbuns triplos. Os exemplos anteriores são bastante categóricos ao mostrar que juntar material de qualidade em três discos, mesmo que fosse nos antigos LP, é tarefa indigesta. Mas não é que em 7 de setembro de 1999 surgia um CD triplo chamado "69 Love Songs", e ele é uma maravilha do início ao fim?

A mente por trás dessa façanha é Stephin Merritt. Com sua banda, o "Magnetic Fields", esse novaiorquino já vinha lançando belíssimos trabalhos desde 1990. Todos, porém, opacos perto deste monstruoso álbum. Cada CD de 69 Love Longs, com 23 canções, pode ser adquirido individualmente. Só que é juntos que, claro, adquirem sua plenitude. Merritt ama ABBA e de igual maneira o Kraftwerk, e faz barulho punk do mesmo modo que se esmera em cançonetas tecnopop.

Claro que nada é simples ou comum na saga da obra. A história por trás dela: Merritt afirma que estava em um piano bar gay em Manhattan quando ouviu o pianista tocando canções de Stephen Sond-heim. Do nada, decidiu que devia se dedicar à música teatral, pois sentia que tinha alguma aptidão para o riscado. De início, pensou em 100 canções sobre o amor. Assustado com a dimensão da empreitada, optou por reduzir o número de composições.

Impressionante é que em nenhum momento as ideias parecem deslocadas nas 69 músicas. O Magnetic Fields nunca se preocupou com boa produção – a qualidade do som é quase sempre tosca. Mas suas melodias incessantemente deliciosas e surpreendentes, sem vergonha de ser pop (na tradição americana do termo), unidas ao instrumental ora indie-rock, ora eletrônica-de-porão parecem perfeitas para a voz grave e o romantismo de Merritt.

Algumas dessas 69 músicas já viraram clássicos, como Acoustic Guitar, Asleep in the Dreaming e Come Back to San Francisco. Talvez a maior delas a seja a majestosa I Don’t Believe in the Sun. “Eu não acredito no Sol / Como ele pode brilhar sobre todo mundo / e nunca brilhar sobre mim?”, lamenta Merritt. Mas há muito mais para ser descoberto nessas duas horas e 53 minutos de música encantadora.

69 Love Songs, The Magnetic Fields. 69 faixas, 1999.
Ouça as canções pelo Last-FM
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;