Hoje estive pensando no quanto já vivi
Nossa, fiquei surpresa com tanta coisa já vista.
Tantas coisas já vivi, tantos sonhos já tive, já concretizei
E pessoas então? Quantas já conheci...
Na minha memória um número infinito, incontável
Quanta coisa legal já fiz, já vi, já presenciei
Quanto sentimento bacana já senti por alguém ou por algum momento
Quanta gente entrou e saiu da minha vida e eu nem percebi
E quantos ainda permanecem juntos sempre, eternizados
Mas também teve as partes ruins
Tive perdas irreparáveis, que são até hoje cicatrizes abertas
Outras apenas lamentei e entendi
Quantas pessoas me magoaram, me decepcionaram...
Quantos momentos ruins já vivi também.
Momentos que pareciam uma eternidade
Parecia não ter fim, só dor
Quanta coisa já senti, quantas lágrimas já chorei
De quantos sonhos desisti
Quantos amores se foram
Quanta vida deixei de viver.
Quantas vezes perdi a esperança...
Olhando assim...
Me sinto um mausoléu de tão velhinha
A vivência pesa, parece que tenho 1000 anos
Mas posso ver por outro lado...
Posso ver o lado que ainda tem por vir
Que ainda não vivi
Quanta coisa ainda quero fazer
Quantos ideais tenho dentro de mim
Quantos sonhos ainda tenho esperança de concretizar
E quantos novos sonhos virão
Quantas vezes hei de gargalhar com as peripécias dos meus
Quantos beijos e carinhos trocarei
E quantas vezes meu coração pode bater mais forte
Por momentos de felicidade, orgulho ou ainda por alguém
Quem sabe...
Quantas pessoas ainda entrarão e sairão
E quantas hão de ficar e fazer parte de minha vida
Quanta conversa hei de jogar fora com amigos em noites quentes de verão
Quantas promessas ainda farei pra mim mesma
E quantos ainda hão de me amar
Olhando assim...
Sinto-me então um pequeno bebe
Melhor ainda,
Um embrião pronto a saltar para a vida

Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. Q lindo!!! amei...
    me identifiquei muito com o
    poema!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;