"Dizem que somos como as estrelas a clarear a frondosa imensidão do espaço. Prefiro acreditar que somos simplesmente a poeira cósmica que de alguma maneira vem habitar as noites de silêncio em que só há escuridão e assim caber em algum canto de um sorriso.

Dizem que somos a magia da densa floresta a erguer-se soberana alinhando-se ao horizonte, impondo suas formas misteriosas e seus seres enigmáticos. Prefiro crêr que somos apenas a pétala que cai displicente aos olhares desapercebidos dos que passam, mas que cabemos certo na palma de cada mão. Quando a tocas, ás apanha e nos ofereces numa manhã em que estamos febris de amor.

Dizem que somos a imponente montanha que rasga os céus inebriando os homens de poder, de chegar bem perto de Deus, tão próximo que só o cume dessa montanha pode sentir o seu toque divinal. Prefiro crêr que somos filhos da montanha e em nós respingam gotas desse toque que ela dá no impossível, que na hora mais difícil do dia ou de toda nossa vida nos sentiremos assim, como uma simples subida aos seus pés.

Dizem que somos como o arco-íris a espalhar a cor inversa de todas as cores numa mistura de homem e segredo, de caminho desconhecido e de tudo aquilo que se traduz em uma linguagem que só nossa natureza vai poder decifrar, a mescla de todas as cores. Prefiro crêr que somos apenas um tom azul depois da tempestade despontando entre as nuvens negras e que, ao olhares para o céu, verás que preferimos ser a mais simples criatura entre todas as belezas humanas, entre todas as perfeições divinais para que possamos nos sentir tão e somente seres desprotegidos que buscam nada mais que amor, carinho e compreensão... prefiro que sempre sejamos o que do fundo de nossa alma desejarmos ao nosso semelhante e que isso nos caia como bálsamo da vida."

Trecho do romance "Saudades de você", de Dom Campos (inacabado)
Almasy e Ka (Grupo Amor de Almas)
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. Estou muito feliz em ver uma pequena parte do nosso livro, Saudade de você postado aqui neste site.Acredito muito em ti e sei q vai concluir este sonho de um livro.Eu acredito em ti!!Em tudo está nós dois é como naquele poema."...Em todo meu eu...Você!((André Ruiz).Poeta parabéns!Beijos da sua eterna musa
    Khaterinne!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;