"Sonhei um amor que tivesse um mínimo de saber, só para termos o que falar e como crescer... e amei um mentecapto. Sonhei alguém com um mínimo de educação e fineza, para podermos frequentar os mesmos restaurantes, casas de espetáculo, sem nos constrangermos um com o outro... amei um tosco, incapaz de comer de boca fechada ou apreciar uma peça teatral.Sonhei alguém que soubesse fazer do sexo um complemento do amor.... e amei alguém para quem amar se resumia em partilhar a cama. Sonhei alguém para quem o dinheiro fosse apenas um meio pra suprir as necessidades ... e amei alguém para quem ele ela a própria razão de amar.Tentei, pela alquimia do amor tornar uníssonos nossos quereres e sentires mas descobri, tardiamente, ter produzido o ouro dos tolos". Brffj (Rede de Amigos)



Grande parte das pessoas que nos escrevem tentam desvendar um dos maiores segredos de nossas vidas : qual a fórmula ou a trilha do amor verdadeiro. Como reconhecer um amor de almas. Aquele amor em que você olha para a pessoa e sente algo estranho, diferente. Uma sensação de dejavú. Simpatia imediata.

Mas o depoimento de hoje trata de paixões sofridas: mesmo com todo sofrimento, o casal permanece junto. Você se pega perdoando a pessoa por qualquer coisa. Mas o amor de almas pode ser assexuado; pode ser identificado no filho que dá mais trabalho do que os outros e que, contraditoriamente, é o mais amado por você. Pode ser representado pelo amor à primeira vista: almas afins. Vidas sucessivas de amor, amizade e respeito.

Certa vez soube do caso de um casal que vivia um relacionamento de amor e tensão. Um dia, os dois estavam viajando, quando o marido olhou para a esposa demoradamente e afirmou:"Não sei... Às vezes, olho para você e sinto raiva, mas não sei exatamente o porquê. Mas você me dá raiva! "Foi um casamento muito sofrido que durou vinte e sete anos. Certamente, ambos tinham sérios débitos, mas escolheram retornar e superar isto com amor. Um amor que precisava ser contruído, ou reconstruído.

É através das paixões, do casamento e das uniões que as almas se reconhecem e se reencontram. Na maioria das vezes, um amor de almas pode ser a consequência dos débitos. São almas que se atraem pelo histórico do passado encarnatório e, nem sempre, por amor verdadeiro. Através desse casamento, a convivência pode resgatar um passado difícil e reconciliar o casal. No entanto, Deus não quer o ódio, ou a união por conta do interesse material. Só o amor cobre nossa multidão de pecados. E, por esse motivo, tantos casamentos frustrados e infelizes. Não há amor. Os dois prometem na espiritualidade voltar para resgatar dívidas pretéritas. No entanto, esquecem as promessas de tolerância e perdão. Convivendo juntos, o ódio e a mágoa reaparece.

Alguns casamentos são de amor, amor de alma para alma. Reencontro de almas afins que muito lutaram em outras vidas e venceram. Vivem felizes, unidas. A felicidade no amor tem que ser merecida. Casamento que une apenas os corpos está sujeito ao fracasso. Passada a atração inicial, o casal acorda para a realidade e percebem que nada tem em comum. Para ser feliz no amor, independente do passado, você precisa se conhecer. Aprimorar suas qualidades. Vencer as barreiras emocionais e o egoísmo. Dessa forma, escolherá somente o amor para trilhar os caminhos do seu destino.
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;