Quando casamos, imaginamos que nossa vida será perfeita, que viveremos como eternos namorados, que nada mudará nossos sentimentos, mas, com o correr dos anos, percebemos que nossa relação vai se tornando diferente. A fase da paixão vai se transformando em companheirismo, o que não quer dizer que não exista mais carinho entre os dois, mas pelo contrário, o carinho e o respeito tendem a aumentar com o passar do tempo. Para que isso aconteça, é necessário que cuidemos de nossa relação com muito cuidado, como cuidamos de uma planta, só que não será colocando água, e sim, com algumas atitudes. Podemos citar alguns procedimentos que, ao serem adotados, fazem com nossa união dure para sempre.

A aceitação talvez seja uma das coisas mais importantes para um bom relacionamento. Aceitar o outro como ele é, com suas qualidades e principalmente com seus defeitos. Os defeitos são aspectos que devemos levar em conta no momento da escolha do parceiro, porque, se existe alguma coisa no outro que não conseguimos aceitar, não adianta investir nesse relacionamento com a esperança que, após o casamento, haverá mudanças profundas nos aspectos que lhe desagradam.

Invista sempre. Investir no relacionamento é valorizar os bons momentos que vivemos juntos e não contabilizar os momentos desagradáveis. Criar situações em que o casal possa passear de mãos dadas e trocar experiências é ter no outro um amigo em quem você possa se apoiar nos momentos difíceis e estar sempre pronta a dar seu apoio em situações delicadas. Para construir uma relação que sobreviva às crises normais de qualquer relacionamento é necessário criar lembranças fortes, pois são elas que vão reforçar e fortalecer o vínculo nos momentos difíceis e nos conflitos.

Seja sincero e diga sempre o que está sentindo. Não faça cobranças de coisas ou atitudes que lhe desagradam como, por exemplo, o fato do outro trabalhar demais ou de ficar vendo televisão e não lhe dar atenção. Espere o momento oportuno e diga o quanto você sente a falta dele, que gostaria de trocar idéias sobre os acontecimentos do dia de ambos. Faça essas considerações de maneira carinhosa para que ele perceba o quanto a companhia dele é importante para você

Priorize o casal. Dê prioridade ao relacionamento com seu companheiro em detrimento dos filhos. Essa consideração parece uma coisa absurda, mas devemos pensar que, se a relação do casal está boa, tranqüila, os filhos vão perceber e se sentirão bem. Um erro que muitas vezes acontece é que, a partir do nascimento dos filhos, os pais passam a dar atenção exclusiva a eles e se esquecem que antes de serem pais eles são marido e mulher. Cuidando da relação, vocês estarão dando a seus filhos um exemplo de harmonia e companheirismo: imagens que ficarão gravadas na memória e que servirão de parâmetro para o futuro.

Limites. Para que saibamos exatamente quais são esses limites, é necessário que haja uma relação de transparência de ambas as partes, cada um posicionando o que é muito importante para si e relevando o resto. Mas mesmo as coisas pequenas que desagradam, se forem repetidas muitas vezes, podem se tornar muito importantes, se tornando a famosa gota d’água que transborda o copo.

Ser feliz é um estado de espírito individual. Não é razoável imaginar que nosso companheiro nos satisfaça completamente, assim como não podemos fazer o mesmo. Amar é compartilhar e nunca depender do outro para ser feliz, cada um deve ter sua individualidade preservada, mas nunca esquecer que o casamento é a união de duas pessoas que compartilham uma vida, que não devem se anular em função do outro. Quanto mais gostarmos de nós mesmos, mais felicidade interior teremos e mais condições de manter uma união harmoniosa e feliz.

Para manter e reacender o entusiasmo em uma relação, nada melhor que o casal sair de férias a sós, para um lugar escolhido em comum acordo. Muitas vezes os pais alegam que não tem com quem deixar os filhos para poderem viajar, mas sempre é possível, nem que seja por um fim de semana. Investir no relacionamento é o melhor investimento para uma vida familiar tranqüila e harmoniosa. É em momentos a dois que resgatamos velhas lembranças, conseguimos reciclar nossa união, ter um dialogo sobre algo que ficou pendente e, com a corrida do dia-a-dia, nem havíamos percebido.

Os conflitos muitas vezes servem para que o casal cresça. Para isso, é necessário que estejam sempre abertos às discordâncias que existem. Espere um momento apropriado, deixe passar a raiva e converse, exponha seu ponto de vista. Evite discutir e use o bom senso.

Perdoar é o sentimento mais importante em um relacionamento, pois em geral tendemos a querer retaliar porque nos sentimos magoados e muitas vezes ofendidos mortalmente, mas a vingança não leva a lugar algum. Pare e pense, analise a situação, esfrie a cabeça, perdoe, mas perdoe de coração e não da boca para fora, e só então converse com seu companheiro para acertar os pontos pendentes.

Ter vida própria é fundamental. Não é porque você casou que vai fazer tudo junto. Realmente é muito bom estar com o outro, mas não é saudável não manter a individualidade e não permitir que o outro mantenha a própria. No começo da união é comum acharmos que esse procedimento é muito bom, mas com o tempo, nos sentimos presos, sem respirar, portanto o ideal é mantermos nossos amigos pessoais que não necessariamente se tornarão amigos do casal. Para que a união dê certo é necessário que cada um esteja seguro de sua própria vida, mas conectado ao outro, e que caminhem lado a lado com um objetivo comum.

Respeito em todas as situações, nos gestos, nas palavras, atitudes e também no ouvir é uma das coisas mais importantes num relacionamento. Em todas as atitudes que tomamos em nossa vida, estando com nosso parceiro ou longe dele, é necessário que sempre nos comportemos de forma respeitosa com o outro. Se houver uma discussão, pense bem antes de falar para não dizer algo que falte com o respeito e que você se arrependa mais tarde.
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

6 comentários :

  1. Não é um comentário do texto, ou reportagem, mas não consigo saber quem são vocês e nem como participar de forma efetiva desse site ou blog, as coisas enviadas demoram as vêzes muito e quando vão não se sabe bem onde vai cair, claro que se eu postar poesia cai em poesia, mas fico perdido sem uma explicação clara de que maneira mais objetiva podemos participar... fica aí a sugestão, parabéns pelo conteúdo.

    Domênico

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente perfeito o texto! Muitos ainda teimam em depositar no outro toda a responsabilidade dos [in]sucessos do relacionamento.

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante a sua história e respirei mais aliviada quando encontrei alguém que sente o mesmo que eu, pois achava que estava ficando louca rsss...
    Sou casada, e tenho uma nomoro virtual, a gente já se conhece pela net a mais de um ano. Tudo começou com uma grande amizade, ele sempre muito sério e tal. Mas com o tempo essa amizade se tornou um grande amor. Ele sempre brinca que somos almas gêmeas, mas não ficamos iludidos, pois moramos muito distantes um do outro e cada um tem a sua vida. Ele está viajando e eu estou aqui esperando o telefonema, vai ligar daqui a pouco e não consigo conter a ansiedade rsss... É tudo muito louco, não aguentamos ficar longe por um dia, sabemos tudo um do outro, onde cada um está e o qua está fazendo.
    Achei interessante o seu sonho... eu acho que esse meu amor virtual vai ser assim, pra vida toda. Penso em nós dois velhinhos se comunicando, falando da vida e de tudo...

    Espero que um dia tanto eu quanto a vc, possamos estar bem próximos da nossa alma gêmea.

    Abraço!
    (5/5/2009 14:13:56)

    ResponderExcluir
  4. A VIAGEM" - Mensagem final

    Hoje, de algum lugar longe destas terras,
    há um doce olhar só para você, um olhar especial,
    de alguém especial, distante origens ,
    um olhar de um justo coração que pulsa só a vida.

    Que sorri por que ama plenamente sem julgamentos, preconceitos, nem prisões.
    Hoje como ontem, longe destes céus,
    há um encantado olhar só para você
    e nesse olhar vai para você a magia da luz,
    a simplicidade do perdão, a força para comungar
    com a vida, a esperança de dias mais radiantes de paz.

    Hoje de algum lugar dentro de você,
    alguém que já o amou muito e ainda o ama,
    diz pra você que valeu a pena ter estado nestas terras, sobre estes céus,
    falando de união, paz, amor e perdão.

    Poder sentir a força que faz você sorrir
    e continuar o caminho
    que um dia aquele doce olhar iniciou pra você.
    Tudo isso só para você saber que a vida continua e a morte é uma viagem.

    sem comentario pois essa novela me fascina desde quando foi passada na ex tupy eu amo sempre eu faço baixo assinada na globo para ser reprisada e fui atendida esta na hora de fazer outro baixo assinado pois as novela não estão com nada essa mensagem final e expetaculo
    (5/5/2009 0:04:56) - (IP: 201.58.104.222)
    julia bitencourt (babybitencourt@bol.com.br)

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente PREFEITO!
    Adoro ler esses textos!
    Parabéns pela qualidade!!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;