UM HOMEM PERFEITO ATÉ NOS DEFEITOS

"Minha história é tão estranha quanto a maioria aqui... Não sei direito o que sinto, mas acredito que há mais de dez anos atrás encontrei meu 'amor de alma': um homem perfeito pra mim até nos defeitos. Nós dois nos apaixonamos de forma platônica. Todos em volta tinham certeza de que éramos como um só, mas ele já tinha outra pessoa e eu nessa época iniciei um namoro pra tentar provar pra mim mesma que ele era somente um grande amigo. O namoro terminou e ele continuou lá.

Vieram outros namoros, até que conheci meu ex-marido e me apaixonei. Acreditei que finalmente meu amor por ele tinha acabado e que finalmente seríamos apenas ótimos amigos. Grande engano, ele não disfarçava o ciúme e naquele momento acabou me obrigando a fazer uma escolha e eu escolhi a paixão pelo meu ex-marido. Era muito mais segura. Me afastei dele, mudei de emprego, de amigos, de lugares, de vida e deixei ele pra trás.

Me casei e fui relativamente feliz, tenho uma filha linda e me separei como era previsto. A paixão acabou e quando olho pra dentro de mim ainda o vejo aqui. Sei pouco dele pelos amigos que esporadicamente ainda encontro, pois mesmo desses amigos tenho um estranho medo de me aproximar, pois ainda tenho medo de me ver frente a frente com esse homem que me faz tremer, sufocar... Apenas sua voz me acalma, me protege, me faz feliz.

Sei que ele também se casou com a namorada que ele tinha na época, tem uma filha e espero de todo meu coração que ele seja muito feliz. Algumas pessoas diziam que na época eu deveria ter ficado com ele e que hoje nós ainda estaríamos juntos, mas é fácil falar de sonho, porque sempre foi isso, um sonho, o homem perfeito até nos defeitos. Perfeito pra mim e eu, pra ele, inatingível, um delicioso mistério. Mas há a realidade. A a realidade como seria quando a gente acordasse todos os dias e se visse sem tanto mistério. Talvez seja por isso que ainda tenho tanto medo de encontrar esse homem, a ponto de evitar o bairro que ele mora, os amigos, o trabalho, os locais onde eu posso um dia esbarrar com ele.

Essa talvez seja a grande diferença do amor que eu sinto por ele, pois não é egoísta. Mais do que querer esse homem pra mim, eu quero que ele seja feliz onde e com quem ele estiver. Tem uma música que diz: 'Não esqueça que eu te amo; por amor te deixo ir, se quiser voltar um dia eu estarei aqui.' E assim eu desabafo e quem sabe talvez um dia me apaixone e me case novamente, mas sei que vou amar esse homem pra sempre do fundo do meu coração. 'Meu amor sou tua rosa; hei de amar-te até morrer.'

Depoimento anônimo deixado na postagem "Amor de outras vidas"
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

1 comentários :

  1. Sua história se parece muito com a minha. Linda de se viver! Acredito que temos que curtir muito este sentimento, pois não são todas as pessoas que tem a oportunidade de viver um amor tão forte e maravilhoso assim. um abraço!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;