Observando a minha volta me perguntei: Qual o problema com as pessoas? Por que não somos capazes de assumir aquilo que verdadeiramente está dentro de nós? Nos escondemos atrás de falsos valores. Somos moralistas apenas para o mundo ver. Dentro de cada um existe tanto camuflado sob camadas de verniz social. Para que aparentar o que não somos? De que adianta ser olhado com admiração por quem te rodeia, sabendo que não é a verdade.

Quem estamos enganando? Aos outros com certeza. Mas o nosso coração não se engana, sabe a verdade.

Aparenta-se alegria, resplandece-se felicidade, demonstra-se que tudo é maravilhoso.
O coração está ali te lembrando a todo momento que a alegria é frágil. A felicidade não existe.
O mundo maravilhoso em que se vive está somente na visão de quem não encherga a tua alma. Daqueles que não conseguem ver através da mentira que criou-se ao teu redor.
Você é verdadeiramente feliz? Os teus valores e a tua moral é a que realmente acredita e prega?
Quando não se é capaz de assumir nem para sim mesmo que se vive dementiras e ilusões o que se pode esperar?

É dessa forma que me vejo, é assim que olho ao meu redor.
Isso é viver?
Consegue se lembrar de qual foi a última vez em que sorriu porque estava feliz de verdade?
Consegue recordar-se quando esboçou um ato voluntário seguindo o teu coração? Ultimamente tem sido sincero em teus atos e palavras ou só procura agradar aos que te rodeiam para melhor viver?

Qual seu último ato de independência, onde fez algo simplesmente porque "teve vontade"?
Quando aproximou-se de alguém e teve um gesto de carinho de emoção gratuito? Quando disse eu te amo, porque naquele momento era essa a emoção que falava vinda do coração?
Já sentiu uma emoção verdadeira ao olhar nos olhos de alguém? Acha-se realmente amado pelo que você é ou pela imagem em que se transformou?
Será que ao se olhar no espelho consegue se reconhecer ou já nem mais sabe quem é.
O que você é?

No que se transformou a sua vida? Onde foram parar seus sonhos e seus ideais? Ainda possui alguma ilusão? Acha que a vida ainda te ofertará algo? Acredita que terá uma segunda chance?Sente-se disposto a amar? Qual a sua escolha: "viver" ou "fingir que vive"?
Tentar ser feliz ou continuar acomodado no papel que escolheu etalvez não desempenhe tão bem.

Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;