NÃO EXIJA AMOR DE QUEM NÃO PODE DAR


O amor não é uma conquista, é um achado, é um presente... Não avaliamos os presentes: aceitamos, agradecemos e, se possível, retribuímos
Vejo que acompanha nossas postagens e, como inúmeros leitores, se identifica e, por vezes, busca respostas pessoais a partir de outros tantos exemplos. Nada de errado nisto, é certo. Mas devo confessar que fiquei incomodado quando disse que minhas palavras lhe fizeram "doer o coração". Seria eu um arauto das tristezas do amor, da desilusão, do conformismo com a frustração... um mero apazigüador de desencontros amorosos ?! Sempre pensei que não, mas me fez pensar e isto sempre nos estimula, nos leva adiante. E reforçou minha crença no amor que conheço e prego.

Vejo que você tem lutado para que sua história de amor dê certo, mas, invariavelmente, chega à mesma conclusão : de que seu amor de almas insiste em fugir. Ele sente-se atraído, vê que necessita de você, que seu caminho é ao seu lado, mas não consegue. Sente medo. Aproxima-se e afasta-se por conta desse medo. Vive um estado de confusão e certeza, pois o medo confunde e traz certezas, ao mesmo tempo. O medo é, antes de tudo, um estado de proteção pessoal, através do qual criamos uma capa que afasta de nós o que nos amedronta. Mas o que nos bota medo pode estar justamente dentro do coração. Por isto seu estado de tristeza. Um estado de quem não sabe o que quer ou que, mesmo sabendo, não tem coragem de decidir. Muitos outros homens já foram assim, até que se auto-determinam tentar o amor.

Mas, é claro, o amor que acredito e sempre acreditei. Um sentimento intenso e incomparável. Que quer o melhor e em que só o que importa é o outro. A ponto de desejar a felicidade dele (ou dela), mesmo que com outra pessoa. É um sentimento, ele próprio, apaixonante. Faz você adorar o que sente e tratar a vida e os relacionamentos com maturidade. Por isto, se posso opinar sobre sua história, não acredito que possamos "fazer algo" para despertar o sentimento no outro. Creio que este é puro e nasce com as pessoas, não se modifica, não acaba; assim como não pode ser produzido.

Daí você pode perguntar: "vou continuar amando e ele nunca vai me amar?". Resposta : "Mais ou menos...". O que pode fazer a mudança é o tempo. Ele perceber quem é, te reconhecer e o teu sentimento. Por vezes as pessoas bloqueiam seus sentimentos. É uma fuga, uma maneira de se proteger...

Mas o sentimento é teu e somente teu. Não exija amor de quem não pode dar, pois isto não é amar. Não exija mais amor do que alguém pode te dar, porque isto também não é amor. Cada um ama como pode e quem seu coração escolheu. Não há limite e nem razão para este amor e, mesmo quando ele acaba, não merece julgamento. Se o amor existiu, ele merece perdão por ter acabado. Pois amor é como um pássaro que não pode ter as asas aparadas, sob pena de perder o brilho da liberdade e a beleza do vôo. O amor não é uma conquista, é um achado, é um presente... E, sob pena de deselegância, não avaliamos os presentes: aceitamos, agradecemos e, se possível, retribuímos.

O amor é um sentimento que não nos pertence. Por isto, não fique com a pessoa que ama se não reconhece o mesmo sentimento nela. Continue por perto. Goste de ajudar, se coloque à disposição, mas sem deixar a porta escancarada. Ele sabe que o ama e você não precisa ficar dizendo (repetindo) sempre. Deixe o tempo "falar mais alto". Se coloque no papel de "amiga" (de amiga que ama), mas amiga sincera. Daquelas que se pode contar para tudo, mas não fique no papel da pessoa que rasteja por amor. Sei, pelo que me disse, que não é o que está fazendo, mas ele parece imaturo em relação aos sentimentos, em relação ao que ele próprio sente.

Você tem amor para oferecer, mas ele talvez queira liberdade. Ou, pelo menos, pensa que quer. Deixe, então, as coisas acontecerem por conta própria. É uma maneira de se "perservar", sem condenar o que sente ao esquecimento. Verá que o amor permite isto. Permite desejar o melhor ao outro, fazer e esperar, com tranqüilidade. O AMOR , como disse, traz paz. Acho que o que você sente fará também isto por você. E se for só imaturidade, a hora dele identificar o que sente como amor também chegará. Não é um papo careta, mas um toque de quem reconhece este sentimento que você fala com tanta profundidade...

É que nem todos estão dispostos a ficar de quatro por uma pessoa. À mercê de alguém como se fosse demérito. Como se fosse perder a própria identidade... O tempo de cada um é diferente. Esta é uma verdade do amor. É o que me ocorre escrever neste momento, mas estou à disposição para "conversarmos" novamente. E espero, sinceramente, ter ajudado um pouco.
Compartilhe no Google Plus

Sobre João Casmurro

Esta não é uma página pessoal. Todo o material é compilado por uma equipe de colaboradores, coordenada pela editora Ana Carolina Grignolli, jornalista especializada em comportamento.
    Deixe seu comentário
    Comente no Facebook

11 comentários :

  1. Que parabenizar ao autor pelo texto
    tão sábio, compreensivo e acima de
    tudo realista...ameiii! Espero pas-
    sar sempre fazendo minha visita. Meu abraço...

    ResponderExcluir
  2. doido e verdadeiro como gostaria neste momento nao amar como amo é muito sofrimento é muita dor sinto aate vontade de morrer

    ResponderExcluir
  3. Oliveira- Este texto, fala muito do momento que estou vivendo, amo quem n me ama. Me que por perto mas muito mais como amigo, tento me desligar, mas n consigo. Vou tentar deixar o tempo fazer pelo melhor, pois gosto muito dela, quero sempre ajudar, deixo de fazer por mim muitas vezes, para fazer o melhor para ela que eu amo. Espero que um dia ela possa me ver os olhos e o coração, pois o meu coração estará a espera-la. Sofro quando ela sai, Tento disfarçar mas n consigo. machuca demais. Pois queria que ela deseja-se a minha presença. Espero que Deus me de força para superar. Obrigado! Pelo espaço e desculpe-me o desabafo.

    ResponderExcluir
  4. Amigos(as), ainda bem que não sou o único a sofrer assim. Estou amando uma pessoa que,pelo jeito, ainda não decidiu o seu sentimento por mim. Ela é mais nova que eu (13anos), uma linda mulher, com uma familia muito boa só que tem uns amigos que não ajudam nada....
    Faço tudo por ela, ajudo muito financeiramente, pessoalmente, sou seu suporte para tudo. Quero ficar com ela, assumir tudo(ela, filho, cachorro e etc)...ela mesmo ja disse que sou a pessoa que mais deu força, apoiou, incentivou-a a fazer tudo!! Nenhum de seus amigos, ex-noivo, ex-marido e alguns familiares fizeram isso!
    Já disseram-me para afastar-me dela, dar espaço e deixar o tempo agir...corro o risco de perde-la, mas...Ela é quem vai ter que julgar o que perdeu !! Estou sofrendo muito com isso !!!
    Bom...de qualquer forma gostei do local para desabafo...Obrigado por tudo...um grande abraço a todos e tenham certeza que iremos sair dessa....

    ResponderExcluir
  5. A colocação do autor foi perfeita nesta postagem.
    Não adianta rastejar por quem não está pronto pra te levantar e te por na mesma altura que ele.

    Obrigada pela mensagem de alento. =P

    ResponderExcluir
  6. Obrigado pela mensagem!

    ResponderExcluir
  7. O autor do texto foi exato. Mui bom ler alguém cujo pensamento é tão livre quanto o pássaro mencionado no texto. É a medida do que eu penso sobre o amor e relacionamento.

    ResponderExcluir
  8. Não sei a quem dedicou este texto, mas me pareceu tão direto, que quase ví escrever meu nome endereçando-o. Eu amo alguém exatamente assim, mas além de ser casada e ele também, existe o fator medo e uma vontade imensa de racionalizar o que existe entre nós (por parte dele). Por questões óbvias não posso me identificar, mas gostaria muito de entrar em contato com você Marcos, haveria a possibilidade de dizer qual o seu email? Qual a melhor maneira para estarmos trocando mensagens e idéias? Fico grata se realmente puder me ajudar, eu abdiquei desde o primeiro instante que reconheci neste homem minha alma gemea, em tê-lo para mim. Apenas não abro mão de vê-lo feliz e em paz, seja com quem for e onde estiver. Gostaria Marcos de lhe fazer algumas perguntas, espero que você possa me dar um retorno, sem mais fico agradecida por seus textos e suas mensagens que fazem com que eu ganhe forças nesta minha missão e fortalece ainda mais o amor que sinto por ele.

    ResponderExcluir
  9. QUE POEMA LINDO..TE FAZ PENSAR..REFLETIR..E SE IDENTIFICAR..
    REALMENTE PALAVRAS REAIS DA AUTORA..QUEM NÃO TEM MEDO DE AMAR?
    MARTHA MEDEIROS QUE LINDAS PALAVRAS..PARABÉNS

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto... me senti bem próximo a realidade.... palavras que não apagam o que sentimos, mas fazem refletir.

    ResponderExcluir
  11. Meu caso é diferente do relatado no texto. Estou saindo do segundo casamento que não deu certo. Fui paciente, pois cada casamento durou 10 anos. Essas experiências me ensinaram que se causou dor, não era amor. Não desisto do amor e não tenho medo de amar, mas hoje penso que se não for para ser plenamente feliz, não vale a pena. Às vezes mergulhamos tão fundo em um relacionamento que esquecemos de nós mesmos. Acho que ao invés de ficarmos nos lamentando, deveríamos abrir espaço para o amor de verdade entrar em nossas vidas. De repende, o amor da sua vida pode ser um desses que está aqui comentando.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu recado ou depoimento, de forma anônima se preferir. Respeitamos a sua opinião, por isto recusaremos apenas as mensagens ofensivas e eventuais propagandas. Volte sempre!

REGRAS PARA COMENTÁRIOS:

O espaço de comentários do Blog Amor de Almas é essencialmente livre, mas pode ser moderado, tendo em vista critérios de legalidade e civilidade. Não serão aceitas as seguintes mensagens:

1. que violem qualquer norma vigente no Brasil, seja municipal, estadual ou federal;
2. com conteúdo calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade, ou que desrespeite a privacidade alheia;
3. com conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas;
4. com linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica;
5. de cunho comercial e/ou pertencentes a correntes ou pirâmides de qualquer espécie;
6. que caracterizem prática de spam;
7. são aceitos comentários anônimos, contanto que não infrinjam as regras acima.

A REDAÇÃO:

1. não se responsabiliza pelos comentários dos frequentadores do blog;
2. se reserva o direito de, a qualquer tempo e a seu exclusivo critério, retirar qualquer mensagem que possa ser interpretada contrária a estas Regras ou às normas legais em vigor;